PUBLICIDADE

Pai de Mazepin diz que pagou por construção de novo chassi na Haas: "Foi um problema"

A equipe Haas sofreu com diversos problemas no chassi ao longo de 2021. Tanto que Dmitry Mazepin, pai de Nikita, tirou dinheiro do próprio bolso para ajudar o time a resolver a falta de rendimento

30 nov 2021 08h48
ver comentários
Publicidade
Nikita Mazepin em ação nos treinos para o GP do Catar
Nikita Mazepin em ação nos treinos para o GP do Catar
Foto: Haas F1 Team / Grande Prêmio

VERSTAPPEN TEM MATCH-POINT CONTRA HAMILTON + LEGADO DE FRANK WILLIAMS NA F1 | Paddock GP 270

Durante o ano, a Haas sofreu com diversos problemas com o carro, especialmente com o chassi, considerado muito pesado em relação aos concorrentes. Conforme a temporada se desenrolou, essas falhas foram corrigidas, mas o rendimento seguiu fraco com Nikita Mazepin e Mick Schumacher, que ainda não pontuaram na Fórmula 1.

Em entrevista ao canal russo Match TV, o chassi da Haas voltou a ser assunto. Mudou apenas quem comentou sobre o caso, uma pessoa inesperada. Dmitry Mazepin, pai de Nikita e patrocinador do time, falou sobre a questão que impactou a performance do bólido em 2021.

"Sim, foi realmente um problema, mas nós resolvemos junto com a equipe. Um chassi foi destruído no fim do ano, após grande acidente, e um novo foi construído. O time decidiu dar o novo para o Mick Schumacher. Mas assim que o Nikita andou com o antigo, informou que algo estava diferente", afirmou o empresário.

Nikita Mazepin segue sem pontos na F1 (Foto: Haas F1 Team)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

"Em junho, a equipe e eu concordamos que haveria uma rotação entre os pilotos andando com o chassi, para quem ambos tivesse uma chance de comparar. Nikita teve um bom fim de semana com o novo, mas o Mick bateu. Então, tomamos a decisão de construir um novo chassi e paguei com meu próprio dinheiro porque acreditamos que a equipe deve brigar em condições iguais", seguiu Mazepin.

Os problemas no chassi da Haas foram identificados em junho, durante o fim de semana para o GP da Estíria. Na ocasião, Guenther Steiner, chefe de equipe, explicou que a intenção era dar a Mazepin um novo chassi a partir do GP da Bélgica e confirmou que o peso extra fazia a diferença na velocidade do #9.

Apesar das mudanças no carro, a Haas ainda não conseguiu pontuar na temporada e é presença frequente nas duas posições finais das corridas. O melhor resultado de Mazepin foi o 14º lugar no acidentado GP do Azerbaijão, enquanto Schmacher chegou em 12º na Hungria.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade