PUBLICIDADE

Alfa Romeo admite que menosprezou falta de atualizações do carro em 2021: "Não foi fácil"

Frédéric Vasseur, chefe da Alfa Romeo, confessou que o foco da equipe está na temporada 2022, quando a Fórmula 1 vai introduzir novo regulamento e, por isso, não aproveitou as chances do ano passado

23 jan 2022 09h14
ver comentários
Publicidade
Kimi Räikkönen em ação no GP dos Estados Unidos (Foto; Alfa Romeo)
Kimi Räikkönen em ação no GP dos Estados Unidos (Foto; Alfa Romeo)
Foto: Grande Prêmio

A Alfa Romeo não teve uma grande temporada em 2021. Com apenas 13 pontos conquistados por Kimi Räikkönen e Antonio Giovinazzi, o time terminou o Mundial de Construtores na penúltima posição, à frente apenas da zerada Haas. Frédéric Vasseur, chefe da equipe, comentou sobre o desempenho ruim no ano passado.

Em entrevista ao site Autosport, Vasseur confessou que a decisão de não evoluir o carro de 2021, focando apenas na evolução do novo modelo de 2022, sob novo regulamento, acabou não sendo a melhor decisão tomada pela Alfa Romeo. Com isso, viu a Williams tomar a dianteira na disputa pela metade final do grid.

"Nós tomamos o caminho de 2022 bem cedo, ainda no fim de 2020. E talvez subestimamos o fato de que faríamos 22 corridas com o mesmo carro. Pelo lado psicológico, não foi fácil. Quando você tem uma novidade, há uma espécie de esperança de que vai trazer evoluções. E não foi o caso", disse o dirigente suíço.

A Alfa Romeo terminou o último apenas em nono lugar (Foto: Alfa Romeo)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

"A performance pura não era ruim, acho que demos um salto à frente em relação a 2020. Olhando a média das classificações, fomos mais velozes que a Williams, nossa rival direta, assim como nas corridas. Terminamos umas 14 vezes na frente deles em provas, mas perdemos duas boas oportunidades da temporada, na Hungria e na Bélgica", seguiu.

"Acho que em Spa nós não fomos bem na classificação e, por isso, não pontuamos. Budapester foi mais frustrante. Fizemos uma boa classificação, uma das melhores pensando nas pretensões do time, mas nos envolvemos no acidente da primeira volta. Teria sido melhor ficar como as Williams, no fim do grid, mas é assim mesmo", completou.

Apesar dos resultados ruins, Vasseur não acredita que há uma resposta correta para a decisão da Alfa Romeo em focar em 2022, quando a F1 introduz novo regulamento, com mudanças significativas nos desenhos dos carros.

"Tínhamos uma decisão a tomar. Investiríamos tempo, dinheiro e recursos em 2021? E qual seria a expectativa, pular para oitavo? Colocamos nossos recursos todos em 2022 porque acreditamos que potencial é muito maior", finalizou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.
Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade