0

F1 eSports Series: Resumo 2019

14 jan 2020
16h54
atualizado em 15/1/2020 às 18h50
  • separator
  • 0
  • comentários

O último campeonato da Fórmula 1 Virtual foi pra lá de agitado, com recordes atrás de recordes, e a queda do bicampeão Brendon Leigh. Mas vamos ver exatamente o que aconteceu neste ano tão incrível.

Foto: Red Bull
Foto: Red Bull
Foto: F1Mania

5.800.000 (5,8 milhões), esse foi o número total de visualizações online da série, um aumento gigantesco com relação a 2018.

2.000.000,00 (Dois milhões), esse foi o valor em jogo para o campeonato oficial de 2019, e para os que acompanham, a Red Bull Racing Esports, campeã dos construtores, foi a que pode comer a maior parte dessa torta.

109.000 (Cento e Nove Mil), essa foi a quantidade de participantes ao longo de todo o ano do esporte virtual, a procura de um assento nas dez equipes oficias que disputam o incrível campeonato.

7 (Sete), essa foi a quantidade de diferentes pilotos que marcaram a volta mais rápida no campeonato automobilístico mais disputado do mundo.

DISPUTA TOTAL:
Não há como negar que a F1 Esports Pro Series de 2019 foi a mais competitiva até agora. Um dos maiores indicadores disso foi o fato de três pilotos diferentes terem conquistado um trio de vitórias cada. O campeão David Tonizza, o vice-campeão Frede Rasmussen e o favorito dos fãs Dani Bereznay conquistaram três vitórias na série. Melhor ainda, todos eles dirigiram para equipes diferentes.

Também não é aí que as três conversas terminam. Mais três pilotos conquistaram suas primeiras vitórias na série. Cedric Thome, Jarno Opmeer e Marcel Keifer todos gostariam de disputar o título, mas todos podem estar extremamente orgulhosos de conquistar uma vitória cada.

BRENDON LEIGH REMOU, MAS NÃO CHEGOU:

O campeonato 2019 de Brendon Leigh não alcançou o incrível nível que ele estabeleceu nos dois anos anteriores, mas foi um ano emocionante. Em vez disso, conseguimos ver o homem da Mercedes como um brigão. E, por acaso, ele é um pouco bom nisso – Leigh ocupou 10 posições na corrida de Silverstone.

FERRARI E RENAULT QUASE CHEGARAM:

Eles podem ter perdido por pouco o campeonato de equipes, mas a Renault Sport Vitality Esports Team e a FDA Hublot alcançaram um feito impressionante em 2019. Todas as 12 corridas do campeonato apresentaram pelo menos um carro vermelho ou amarelo entre os dez primeiros. É o tipo de consistência que normalmente você pode ganhar um campeonato, por isso vai doer um pouco, mas quando você considera que David Tonizza marcou todos os pontos da Ferrari, e a Renault girou o trio na maioria das corridas, mostra que a Red Bull tinha a formação mais completa. Eles perderam pontos na abertura da temporada no Bahrein depois que Frede Rasmussen foi pego no incidente de Dani Bereznay, mas depois disso, eles não olharam para trás, marcando uma média de 20,5 pontos por corrida a partir de então.

DAVID TONIZZA: O TÍTULO É DELE!

Entrando na quarta rodada do campeonato – a Grande Final -, tínhamos nada menos que quatro pilotos disputando o campeonato de pilotos. E as equipes correspondentes também tiveram uma chance no título das equipes. Tonizza pela Ferrari, Rasmussen pela Red Bull, Bereznay pela Alfa Romeo e Opmeer pela Renault entraram na GFinity Arena com a chance de conquistar o prêmio máximo.

Com uma reserva de pontos saudável, a Red Bull Racing Esports conseguiu conquistar a coroa na penúltima corrida da temporada no Circuito das Américas. Mas não foi até a corrida final que conseguimos coroar o campeão dos nossos pilotos. Rasmussen lutou muito, mas Tonizza terminou a temporada em grande estilo, terminando no pódio.

Não deixem de acompanhar as notícias e novidades da maior categoria automobilística do mundo, agora em sua versão virtual.

F1Mania
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade