PUBLICIDADE

Queniano confirma favoritismo e vence a 91ª São Silvestre

Brasileiro Giovani dos Santos ficou com a quinta colocação da prova

31 dez 2015 - 09h58
(atualizado às 11h11)
Ver comentários

O queniano Stanley Biwott confirmou seu favoritismo e conquistou a 91ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre, nesta quinta-feira. Vencedor da Maratona de Nova York, ele esteve no grupo de ponteiros desde os metros iniciais e cruzou a linha de chegada em frente à Fundação Cásper Líbero em primeiro, seguido por Leul Gebresilase, da Etiópia.

O melhor brasileiro na disputa uma vez mais foi o mineiro Giovani dos Santos. O atleta da equipe Pé de Vento ficou com a quinta colocação. É o quarto ano consecutivo que ele é o principal atleta nacional na prova.

Stanley Biwott (207) venceu pela terceira vez a Corrida de São Silvestre
Stanley Biwott (207) venceu pela terceira vez a Corrida de São Silvestre
Foto: Sérgio Barzaghi / Gazeta Esportiva

O Brasil não tem um vencedor da Corrida Internacional de São Silvestre desde 2010, ano em que Marílson Gomes dos Santos conquistou seu terceiro título da prova pedestre mais tradicional da América Latina. Desde então, apenas atletas africanos subiram ao lugar mais alto do pódio.

Nesta quinta-feira, o grupo de corredores da África puxou o pelotão desde os primeiros quilômetros, liderado muitas vezes pelo queniano Stanley Biwott, um dos favoritos ao título por ter vencido a tradicional Maratona de Nova York. Campeão na temporada passada, o etíope Dawit Admasu também tentou puxar o ritmo no trecho inicial.

Melhor brasileiro nos últimos anos, Giovani dos Santos tentou se manter no grupo de elite esperando um vacilo dos adversários para buscar a ponta, mas acabou ficando para trás após a primeira metade.

Stanley Biwott conquistou a São Silvestre pela segunda vez seguida (2014 e 2015)
Stanley Biwott conquistou a São Silvestre pela segunda vez seguida (2014 e 2015)
Foto: Sergio Barzaghi / Gazeta Press

Biwott continuou ditando o ritmo da prova, cada vez com menos atletas em sua cola. O ritmo do campeão da Maratona de Nova York fez ainda mais diferença na temida subida da Avenida Brigadeiro Luis Antônio, em que a briga pela vitória ficou polarizada entre ele e o etíope Leul Gebresilase.

O vencedor foi decidido apenas nos metros finais. Biwott chegou a ter seu triunfo ameaçado, mas conseguiu resistir aos ataques do rival e foi o primeiro a cruzar a linha de chegada na Avenida Paulista.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade