1 evento ao vivo

Entenda o que é e como evitar o overtraining

28 nov 2012
08h23

É fato que para conseguir melhorar seu desempenho na corrida o atleta precisa treinar duro, procurando atingir o máximo de sua capacidade na preparação. Porém é preciso estar atento para não se exceder nessa dedicação, principalmente aqueles muito ansiosos por resultados rápidos. Isso porque a sobrecarga de exercícios pode gerar o efeito oposto, fazendo com que o corredor perca desempenho, além de tornar frequente a ocorrência de lesões e outros problemas que caracterizam o quadro de overtraining.

A sobrecarga de exercícios pode fazer com que o corredor perca desempenho, além de tornar frequente a ocorrência de lesões e outros problemas relacionados ao overtraning
A sobrecarga de exercícios pode fazer com que o corredor perca desempenho, além de tornar frequente a ocorrência de lesões e outros problemas relacionados ao overtraning
Foto: Fitsational.com / Terra



A causa, segundo Rodrigo Worms Taddei, diretor-técnico da Limiar Assessoria Esportiva, de São Paulo, é o desiquilíbrio entre a tríade treino, descanso e alimentação. "Isso ocorre quando o atleta não consegue absorver a carga de treino, seja por sobrecarga de sua capacidade ou porque o descanso e a alimentação não estão adequados à intensidade do estímulo", explica Taddei, acrescentando que se trata de um quadro que normalmente é desenvolvido a longo prazo.



Entre os principais sintomas do overtraining estão: cansaço, insônia, alteração no humor, perda de apetite e de massa muscular, lesões frequentes e queda no sistema imunológico - o que faz com que o atleta fique suscetível a resfriados e doenças mais graves. "Por isso o atleta deve estar atento a contusões e resfriados sucessivos, e verificar se há outros sintomas que possam indicar um quadro de overtraining", adverte o técnico, ressaltando que também é preciso saber diferenciar os sintomas do desgaste após um treino intenso. "As dores e o cansaço após um treino intenso são pontuais e não se estendem por muito tempo. Já os sintomas são variados e persistentes", salienta.



Caso esse quadro persista, como consequência, o atleta pode ser acometido por lesões mais sérias que podem obrigá-lo a se afastar do esporte ou mesmo fazer com que ele crie aversão à prática. Por isso, ao identificar os sintomas, o corredor deve conversar com seu técnico a respeito - ou buscar a orientação de um caso não tenha - para identificar a causa e fazer as alterações necessárias no programa de treinamento, além de procurar um médico do esporte caso seja preciso. Taddei comenta que se for um princípio de overtraining, o problema pode ser resolvido com a diminuição da carga de treino. Porém, se for um caso agudo, pode haver necessidade de interromper o exercício por algum tempo. "A recuperação pode variar de uma semana a dois meses, dependendo da gravidade do quadro", observa.



Para evitar o problema, aconselha o técnico, o ideal é o atleta procurar orientação de um profissional da área, principalmente se estiver iniciando na prática. "Ás vezes o atleta não tem a percepção do que é um desgaste excessivo, por isso é necessário ter um programa adequado de treinamento com acompanhamento de um técnico para minimizar os riscos", conclui.



Roda Livre
Especial para o Terra
Fonte: Terra
publicidade