2 eventos ao vivo

Saiba o que é e como evitar a hiponatremia

16 nov 2012
08h29

Nesta época do ano, com o aumento da temperatura, é necessário que o corredor tenha maior atenção em relação à ingestão de líquidos, não só por conta do risco de desidratar, mas também para não cometer excessos. Isso porque o consumo exagerado de água pode causar problemas à saúde, como a hiponatremia - também conhecida como intoxicação por água, além de comprometer o rendimento esportivo. "É um fenômeno pouco visto, mas sua frequência tem aumentado", afirma a nutricionista Vanessa Grigoleto Pimentel, especialista em fisiologia do exercício pela Universidade Federal São Paulo e em nutrição esportiva pelas Faculdades Integradas de Santo André. Os sintomas da hiponatremia são náuseas, vômito, cefaleia, fraqueza e mal-estar. No caso do quadro agravar-se, pode haver confusão mental, diminuição dos reflexos, convulsões e até coma.

Com o aumento da temperatura, é necessário que o corredor tenha maior atenção em relação à ingestão de líquidos, não só por conta da desidratação, mas também para não cometer excessos
Com o aumento da temperatura, é necessário que o corredor tenha maior atenção em relação à ingestão de líquidos, não só por conta da desidratação, mas também para não cometer excessos
Foto: Getty Images / Terra



A nutricionista explica que o problema ocorre quando o corpo apresenta níveis muitos altos de água em relação à quantidade de sódio, o que por consequência diminui a concentração do mineral no sangue, causando um desequilíbrio hidroeletrolítico. Além do consumo exagerado de água, a hiponatremia sintomática também pode ocorrer durante a atividade física prolongada (como uma maratona, por exemplo), por conta da transpiração intensa (sudorese), o que acarreta em perda de água e de quantidade significativa de sódio. "Uma maneira de o corredor perceber se está perdendo muitos eletrólitos é observar se a roupa fica esbranquiçada após a atividade ou se há grânulos de sal em sua pele", comenta Vanessa, salientando que o quadro é agravado quando o atleta ingere volumes de líquido maiores do que os perdidos, sendo que as bebidas utilizadas possuem baixa concentração ou são carentes em sódio, como a água.



Para prevenir o problema, aconselha a nutricionista, os atletas precisam estar atentos para não consumir mais líquidos do que o que foi perdido por meio da sudorese durante o exercício. A dica é pesar-se antes e depois da prova ou treino e calcular a quantidade de líquidos necessária para a reposição com base na diferença entre os dois pesos. Para cada 500 g de peso perdido deve-se ingerir 500 ml de líquidos. Também é indicado ingerir bebidas que contenham sódio para hidratação (isotônicos).



"Ao contrário do que muitos pensam, a dieta que antecede o evento esportivo e a rotina alimentar não devem ser sobrecarregadas de alimentos ricos em sódios, uma vez que isso não contribuirá para evitar o quadro durante a atividade e o excesso do mineral no dia a dia pode acarretar problemas de saúde, como hipertensão arterial, infarto, etc.", adverte Vanessa. Segundo ela, o indicado é fazer a reposição durante a corrida, por meio de alimentos - como a azeitona, suplementação com cápsulas de sódio ou ainda manipulação de eletrólitos, que pode ser feita por um nutricionista na quantidade adequada para o corredor.



Roda Livre
Especial para o Terra
Fonte: Terra
publicidade