PUBLICIDADE

Com Ana Rosa e Caio Bonfim na pista, Troféu Brasil de Atletismo tem início nesta quarta-feira

21 jun 2022 - 23h12
Ver comentários
Publicidade

Com a participação de 778 atletas de 120 clubes, representando 21 estados e o Distrito Federal, além de convidados de Burkina Faso e Colômbia, o XLI Troféu Brasil Interclubes de Atletismo será disputado nesta quarta-feira, no Estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio de Janeiro. A competição, que dura até o próximo sábado, volta à capital fluminense depois de 13 anos e justamente no palco do torneio de atletismo dos Jogos Pan-Americanos de 2007 e da Olimpíada de 2016.

O evento, considerado o principal da América Latina na disputa por clubes, será também a última oportunidades dos atletas tentarem os índices exigidos pela World Athletics para o Campeonato Mundial do Oregon, nos Estados Unidos, que será disputado de 15 a 24 de julho.

O primeiro dia tem seis finais previstas: 20.000 m marcha atlética, 5.000 m e 100 m, todas no masculino e no feminino. Uma das atrações será o brasiliense Caio Bonfim (CASO-DF), que se despedirá do Brasil rumo aos Estados Unidos para um estágio de treinamento de altitude. Caio ficará até do dia 13 de julho, quando segue para Eugene, onde compete no Mundial nos dias 15 (20 km) e 24 de julho (35 km).

"Estou muito feliz de disputar mais um Troféu Brasil. É sempre um prazer muito grande participar dessa importante competição", disse Caio, que busca a 10ª vitória no evento. "Estamos pertinho do Mundial e é muito bom marchar aqui", completou o atleta de 31 anos.

Destaque feminina

Outro destaque do dia é a velocista Vitória Rosa (Pinheiros-SP), que ganhou três medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Lima-2019 (ouro no revezamento 4×100 m e prata nos 100 e nos 200 m).

Em 2022, Vitória Rosa bateu o recorde sul-americano indoor dos 60 m com o tempo de 7s14, em março, no Campeonato Mundial Indoor de Atletismo de Belgrado, na Sérvia, numa das semifinais. A atleta carioca de 26 anos foi destaque do Grande Prêmio Internacional Brasil de Atletismo, no dia 1 de maio, em São Paulo, ao vencer os 100 m (11s05) e os 200 m (22s68), com índices para o Mundial de Atletismo do Oregon.

"Estou com ótimas expectativas para o Troféu Brasil. Já tenho índices para o Mundial e não terei cobranças por resultados. Quando entro assim na prova, geralmente vou bem. Foi o que aconteceu comigo no GP Internacional Brasil. Não esperava ir tão bem", admitiu a atleta, que volta ao Engenhão depois de correr o revezamento 4×100 m na Olimpíada do Rio-2016.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade