PUBLICIDADE
Logo do

Atlético-MG

Meu time

Atlético-MG faz acordo com Ricardo Oliveira e parcela dívida

Atacante cobrava na Justiça R$ 4,6 milhões do clube, que conseguiu reduzir valor pedido em quase R$ 1 milhão e pagará jogador em 30 parcelas

22 jul 2021 23h48
| atualizado em 23/7/2021 às 01h07
ver comentários
Publicidade

A quinta-feira foi dia de acerto das finanças no Atlético-MG. A diretoria do clube informou ter chegado a um acordo de dívida com o atacante Ricardo Oliveira, conseguindo um economia de cerca de R$ 1 milhão em relação ao que o atleta cobrava do seu ex-time. De quebra, revelou ter recebido o depósito dos R$ 6 mil emprestados ao Boca Juniors para pagamento de uma fiança após confusão em Belo Horizonte, ocorrida logo depois do duelo da noite da última terça-feira, no Mineirão, pela Copa Libertadores.

Ricardo Oliveira durante a sua passagem pelo Atlético-MG
Ricardo Oliveira durante a sua passagem pelo Atlético-MG
Foto: Fernando Moreno/Agif/Gazeta Press

Ricardo Oliveira tinha uma ação na Justiça cobrando R$ 4,6 milhões de salários atrasados e dívidas trabalhistas de quando defendeu o clube. Em comum acordo, aceitou receber algo em torno de R$ 3,6 milhões em 30 parcelas fixas.

"O Atlético acertou acordo com o atacante Ricardo Oliveira, dando fim à pendência judicial entre as partes. O compromisso da atual gestão com o saneamento das finanças do clube é um dos pilares da administração do presidente Sérgio Coelho e do vice-presidente José Murilo Procópio", afirmou o clube mineiro.

O Atlético ainda revelou as cláusulas do acordo e agradeceu a Ricardo Oliveira por aceitar a oferta para receber parcelado. "Graças à negociação entre as partes, conseguiu-se uma redução dos valores devidos, em cerca de R$ 1 milhão. Ao todo, serão pagos perto de R$ 3,6 milhões, em 30 parcelas (impostos, taxas e honorários já inclusos) e foi acordado o alongamento do prazo, sem juros e correção", noticiou. "O clube agradece ao ex-atleta pelo profissionalismo e seriedade que pautaram as tratativas."

Além de comemorar o acerto de mais uma pendência financeira, a diretoria do Atlético-MG ainda divulgou o acerto de empréstimo feito por seu presidente ao Boca Juniors, na terça-feira, após apreensão de alguns jogadores e dirigentes do clube argentino por distúrbios ocasionados no Mineirão após queda na Libertadores nos pênaltis. A revolta começou por causa de um gol anulado pelo VAR, no segundo tempo do duelo no qual depois o time da casa avançou às quartas de final ao triunfar nos pênaltis.

"O Atlético Mineiro informa que o Boca Juniors efetuou na tarde de hoje, via TED, o ressarcimento da importância de R$ 6 mil. O valor é referente ao pagamento realizado pelo presidente Sérgio Coelho, a título de fiança, para liberação dos atletas argentinos detidos junto à Polícia Civil de Minas Gerais na madrugada do último dia 21."

 

Estadão
Publicidade
Publicidade