PUBLICIDADE

Wall St recua sob pressão de setor financeiro após balanços mistos de grandes bancos

14 jan 2022 11h38
| atualizado às 12h50
ver comentários
Publicidade

Os principais índices em Wall Street caíam nesta sexta-feira, com quedas entre ações financeiras de peso, lideradas por JPMorgan, ditando um fraco início para a temporada de resultados corporativos do quarto trimestre.

Bolsa NY
 19/8/2021 REUTERS/Andrew Kelly
Bolsa NY 19/8/2021 REUTERS/Andrew Kelly
Foto: Reuters

Às 12:46 (de Brasília), o índice S&P 500 perdia 0,36%, a 4.642,45 pontos, enquanto o Dow Jones caía 0,77%, a 35.835,83 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuava 0,27%, a 14.766,14 pontos.

Oito dos 11 principais setores do S&P 500 recuavam, com o financeiro em baixa de 1,3%. O índice de bancos do S&P 500 cedia 1,8%, depois de cravar recorde na sessão anterior.

JPMorgan Chase & Co O perdia 4,9%. O banco reportou desempenho mais fraco em seu braço de operações, mesmo tendo superado expectativas para o lucro do quarto trimestre. O credor também alertou que o aumento da inflação, a ameaça iminente da Ômicron e a volta das receitas comerciais a níveis normais devem desafiar o crescimento do setor bancário nos próximos meses.

Citigroup Inc caía 2,5%, após registrar queda de 26% no lucro do quarto trimestre, enquanto a gestora de ativos BlackRock Inc tinha decréscimo de 1,6%, depois de divulgar receita trimestral abaixo das expectativas.

"O sentimento está bastante azedo. Embora hoje se inicie oficialmente o período de divulgação de resultados do quarto trimestre... parece que a inflação continua sendo a principal preocupação", disse Sam Stovall, estrategista-chefe de investimentos da CFRA Research, em Nova York.

Wells Fargo & Co, por outro lado, ganhava 2,2%, após registrar aumento maior do que o esperado no lucro do quarto trimestre.

O setor financeiro vinha superando o mercado geral por expectativas de que bancos se beneficiem de aumentos das taxas de juros pelo banco central norte-americano, além de alta nos rendimentos dos títulos do governo dos EUA e de uma rotação para ações financeiras em detrimento de setores de crescimento, como tecnologia, serviços de comunicação e consumidor discricionário.

A expectativa é que o crescimento anual dos lucros das empresas do S&P 500 seja menor no quarto trimestre em comparação com os três primeiros trimestres, mas ainda com uma robusta taxa de 22,4%, de acordo com dados do IBES, da Refinitiv.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade