PUBLICIDADE

Como argumentar bem? 6 técnicas que você precisa aprender

A argumentação é um dos recursos mais importantes da oratória. Afinal, temos que argumentar em diferentes situações!

29 mar 2021 08h00
ver comentários
Publicidade

Oi, Speaker!

A argumentação é um dos recursos mais importantes da oratória. Afinal, temos que argumentar em diferentes situações, tanto no dia a dia profissional quanto pessoal.

Assim como outras competências ligadas à comunicação, a boa argumentação é algo que se aprende, se desenvolve e se aprimora.

6 técnicas são determinantes para argumentar bem e é sobre elas que vou falar na nossa conversa de hoje.

Qual delas você ainda precisa desenvolver? Siga a leitura e descubra!

Foto: Shutterstock

1. Escuta ativa

Quando o assunto é argumentação, imediatamente pensamos na fala, não é? Naquilo que iremos dizer, em quais informações serão úteis para fortalecer a opinião que defendemos...

Pode parecer contraditório, então, que a primeira técnica dessa lista seja a escuta ativa. Mas não é! Uma boa argumentação vem, sobretudo, da definição correta da abordagem.

“Como assim, Lívia?” Para que a argumentação seja, de fato, eficiente – e convença a nossa audiência – ela precisa ser feita da forma adequada, de acordo com o perfil dessa audiência.

Escutar ativamente é o modo mais eficaz de entender o pensamento daqueles com quem conversamos e, a partir disso, traçar as melhores estratégias para a nossa argumentação. 

2. Informação atualizada

Podemos nos considerar especialistas em um assunto, mas, se não nos atualizarmos frequentemente, as chances de que nossa argumentação se torne retrógrada são grandes.

A razão? A velocidade com que as mudanças acontecem hoje é impressionante. Logo, para uma boa argumentação, o uso de notícias e dados atualizados é fundamental.

Se você não tem este hábito, procure incorporá-lo à sua rotina: separe pelo menos meia hora do seu dia para se atualizar sobre temas ligados ao seu nicho, à sua profissão.

3. Assertividade

Se você já conversou com alguém que tem dificuldades para organizar a própria fala, sabe o quanto isso afeta o poder de argumentação de um comunicador. Uma mensagem longa, massiva e pouco interessante é incompatível com essa habilidade.

Por outro lado, uma fala assertiva, que consegue ser direta e completa ao mesmo tempo, é uma das chaves para uma argumentação sólida, persuasiva e que tenha um impacto real nos demais.

Ser ou não assertivo é algo que depende do quanto aprimoramos nossa comunicação. Quando mais nos informamos e praticamos, mais assertiva tende a ser a forma como nos expressamos. E, claro, melhor a argumentação.

4. Aprenda a contar uma história

O storytelling é um recurso usado em muitos contextos e é eficaz em grande parte deles. Na argumentação, contar uma história pode, sim, ser uma estratégia interessante, especialmente para romper com a resistência daqueles que nos ouvem.

Isso acontece porque as histórias têm o poder de chamar e reter a atenção das pessoas. São, ainda, eficientes para gerar empatia e para persuadir: dois aspectos centrais de uma boa argumentação.

5. Utilize técnicas de fluxo de pensamento

Fluxo de pensamento é aquilo que dá consistência à sua fala, que cria uma ordem lógica entre as suas ideias e, assim, potencia a sua argumentação. Um pensamento desorganizado leva a uma fala desorganizada.

Argumentação se trata de persuadir, convencer. É muito difícil convencer alguém sobre algo sem que esse alguém compreenda o que estamos dizendo. Por isso, a clareza e o fluxo de informações são cruciais para argumentar.  

6. Domine a sua linguagem não-verbal

A FORMA como nos expressamos é tão importante quanto AQUILO que dizemos. Nesse sentido, a linguagem não-verbal tem um peso enorme na argumentação e na capacidade de persuadir.

A persuasão está diretamente ligada à imagem que transmitimos e a linguagem não-verbal, se bem utilizada, impulsiona essa imagem, fortalecendo a mensagem que enviamos à audiência.

Dominar a linguagem não-verbal é saber usar bem a voz e todos os seus recursos. Além disso, é garantir que exista uma harmonia entre conteúdo e expressões faciais. Boa gesticulação e postura também fazem parte dessa dinâmica não-falada.

 

Quanto mais você investir nessas 5 técnicas e na sua comunicação como um todo, mais familiarizado estará com os recursos da oratória. É assim, desenvolvendo habilidades e aprimorando outras, que adquirimos a capacidade de argumentação.

Você ainda tem dúvidas sobre como argumentar bem ou outros temas ligados à oratória? Entre em contato comigo. Ficarei feliz em ajudar!

 

Fonte:

https://thespeaker.com.br/comunicacao-assertiva/

 

The Speaker
Publicidade
Publicidade