PUBLICIDADE

Secretaria do Meio Ambiente do Pará suspende licença de operação da mina Onça Puma da Vale

Projeto da multinacional brasileira envolve a exploração de níquel no Estado

22 fev 2024 - 11h10
Compartilhar
Exibir comentários

A Vale informou nesta quinta-feira, 22, que recebeu ofício da Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Pará (Semas), comunicando a suspensão da Licença de Operação da mina de Onça Puma, da Vale Metais Básicos, localizada em Ourilândia do Norte (PA).

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a companhia informa que está avaliando as medidas necessárias para restabelecer a plena vigência da licença de operação da mina.

"A Vale reforça o cumprimento das condicionantes e dos controles socioambientais da sua atividade conforme determina a legislação e em respeito às comunidades vizinhas. A Companhia informa, ainda, que envia periodicamente aos órgãos ambientais os relatórios de todos os programas sociais executados na região", destaca.

O projeto Onça Puma envolve a exploração de uma das maiores reservas de níquel do mundo. Em 2022, a Vale anunciou investimentos da ordem de US$ 555 milhões para ampliar a produção da mina.

No ano passado, autoridades da cidade de São Félix do Xingu, também no Pará, estavam dificultando a concessão da licença de instalação para um segundo forno na mina, que elevaria a capacidade de produção entre 12 mil tonelada/ano e 15 mil toneladas/ano.

Como parte do projeto estava em São Felix do Xingu, a prefeitura local exigia que a Vale também definisse compensações para a cidade. Sem essa aprovação, o Estado não poderia conceder sua licença.

A suspensão da licença ocorre em meio à briga política em torno da sucessão dentro da mineradora. O atual CEO Eduardo Bartolomeu não tem o apoio de todo o Conselho de Administração para mais um mandato à frente da empresa.

Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade