0

Bolsonaro minimiza eventual atraso em votação da reforma

Festejos juninos poderão adiar término da análise do parecer da proposta na comissão especial

21 jun 2019
14h37
atualizado às 15h02
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente Jair Bolsonaro minimizou nesta sexta-feira (21) a possibilidade de a comissão especial da reforma da Previdência na Câmara não conseguir votar o parecer da proposta na próxima semana, em razão do tradicional esvaziamento dos trabalhadores do Congresso devido aos festejos juninos.

Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto
13/06/2019
REUTERS/Adriano Machado
Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto 13/06/2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

"Se atrasar mais uma semana, não tem problema não. Toca o barco aí", disse Bolsonaro, em entrevista na saída de reunião com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva.

Bolsonaro destacou que é tradicional na semana de festas juninas cada parlamentar ficar em seu estado de origem e citou que os festejos têm caráter quase religioso.

Na quarta-feira, o presidente da comissão especial da reforma da Previdência na Câmara, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), disse que a discussão da proposta deve se encerrar nas próximas reuniões do colegiado e que a votação deve ter início em seguida.

Como parte do acordo de procedimento fechado com a oposição, Ramos evitou definir uma data para a votação, mas lembrou que trabalha com o horizonte do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de concluir a tramitação na comissão ainda em junho, de forma a permitir a votação em plenário da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma no início de julho.

Veja também:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade