1 evento ao vivo

Bolsonaro minimiza eventual atraso em votação da reforma

Festejos juninos poderão adiar término da análise do parecer da proposta na comissão especial

21 jun 2019
14h37
atualizado às 15h02
  • separator
  • comentários

O presidente Jair Bolsonaro minimizou nesta sexta-feira (21) a possibilidade de a comissão especial da reforma da Previdência na Câmara não conseguir votar o parecer da proposta na próxima semana, em razão do tradicional esvaziamento dos trabalhadores do Congresso devido aos festejos juninos.

Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto
13/06/2019
REUTERS/Adriano Machado
Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto 13/06/2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

"Se atrasar mais uma semana, não tem problema não. Toca o barco aí", disse Bolsonaro, em entrevista na saída de reunião com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva.

Bolsonaro destacou que é tradicional na semana de festas juninas cada parlamentar ficar em seu estado de origem e citou que os festejos têm caráter quase religioso.

Na quarta-feira, o presidente da comissão especial da reforma da Previdência na Câmara, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), disse que a discussão da proposta deve se encerrar nas próximas reuniões do colegiado e que a votação deve ter início em seguida.

Como parte do acordo de procedimento fechado com a oposição, Ramos evitou definir uma data para a votação, mas lembrou que trabalha com o horizonte do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de concluir a tramitação na comissão ainda em junho, de forma a permitir a votação em plenário da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma no início de julho.

Veja também:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • comentários
publicidade