0

Pfizer separa unidade de saúde do consumidor como parte de reestruturação

11 jul 2018
17h34
  • separator
  • comentários

A Pfizer anunciou planos nesta quarta-feira para reorganizar a empresa em três unidades, separando os negócios de saúde do consumidor que a farmacêutica norte-americana tenta vender desde 2017.

A companhia disse que ainda está buscando opções para o segmento de produtos para cuidados com a saúde, que vai do analgésico Advil a batons e vale cerca de 15 bilhões de dólares.

"Dada a falta de urgência, a administração está sendo racional em relação ao seu desinvestimento", disse Alex Arfaei, analista da BMO Capital Markets, acrescentando que a nova estrutura ajudará a Pfizer a manter suas opções para o negócio.

A notícia vem um dia depois que a Pfizer adiou o aumento dos preços dos medicamentos por não mais que seis meses, após críticas do presidente norte-americano, Donald Trump.

A partir de 2019, as novas unidades da Pfizer serão Innovative Medicines, Established Medicines e Consumer Healthcare.

A empresa está atualmente dividida em duas unidades - a Innovative Medicines, que inclui o negócio de consumo, e a Essential Health, que abriga medicamentos com patentes já vencidas como o Viagra.

O negócio de medicamentos inovadores incluirá biossimilares e uma nova unidade de negócios hospitalares, juntamente com os negócios de assistência ao consumidor, respondendo por cerca de 75 por cento da receita da empresa. O faturamento anual da Pfizer em 2017 foi de 52,55 bilhões de dólares.

A reestruturação permitirá que a empresa avalie melhor seus negócios e possa resultar na venda ou desmembramento de seus medicamentos sem patente, disseram analistas de Wall Street.

"Acreditamos que o potencial para a Pfizer vender ou girar o negócio provavelmente permanece na mesa ao longo do tempo", disse Divan.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade