PUBLICIDADE

Não Caia Nessa

Vítima relata prejuízo milionário com ‘Jogo do Tigre’: Perdi meu salário todo em 15 minutos’

Polícia investiga influencers por aliciar pessoas para apostarem no jogo.

5 dez 2023 - 23h15
Compartilhar
Exibir comentários
Vítima relata prejuízo milionário com ‘Jogo do Tigre’: Perdi meu salário todo em 15 minutos’
Vítima relata prejuízo milionário com ‘Jogo do Tigre’: Perdi meu salário todo em 15 minutos’
Foto: Reprodução/Unsplash

Influenciadores do Paraná e do Maranhão são alvos de investigações da Polícia contra um jogo online de apostas chamado ‘Jogo do Tigre’. Se passando por ‘vencedores’, o grupo ostentava nas redes sociais, prometendo ganhos e deixando vítimas com prejuízos milionários. 

Uma delas, cujo nome não foi divulgado, disse ter perdido o salário inteiro em apenas 15 minutos, apenas jogando. 

"Eu comecei a jogar através de uma blogueira que eu seguia lá na minha cidade. Em 2 meses a mulher comprou um carro zero. Ai a gente fica deslumbrado", disse a vítima.“Em 15 minutos, eu perdi meu salário todo. No segundo mês, perdi de novo o meu salário. No terceiro mês, eu perdi de novo. juntando os 3 salários e todo o dinheiro que eu perdi, uns 17 mil por aí. Eu prefiro nem contar, dá uma coisa ruim", relata. 

Viciada, a vítima desabafa que não tem mais tomado conta do próprio dinheiro por medo de perdê-lo. "Às vezes dá uma vontadezinha de jogar, mas como eu não fico com dinheiro mais, fica com minha mãe ou minha irmã, eu não jogo mais não", conta.

O jogo está ligado ao 'Fortune Tiger', conhecido também como 'jogo do tigrinho'. Nessas plataformas, as pessoas se inscrevem, depositam dinheiro e apostam, atividade considerada ilegal por autoridades brasileiras.

"São jogos que não tem regulamentação aqui no Brasil. São considerados jogos ilegais, de azar, e muitas vezes esses jogos são em sites fora do Brasil. Já as bets elas têm uma regulamentação, tem uma lei que permite esse tipo de aposta, em que você aposta no resultado. Se vai ser positivo ou negativo para um time, se o sujeito fez um gol", explica o diretor da faculdade de direito da UFPR, Sérgio Staut Júnior, ao Fantástico. 

De acordo com informações do Fantástico, mais de 15 influencers envolvidos com o jogo foram ouvidos pelas autoridades. Além da exploração de jogos de azar, os influenciadores do Paraná e do Maranhão são investigados ainda por suspeita de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. A polícia acredita que não haja representação do jogo do tigrinho no Brasil. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade