0

Minério de ferro na China sobe no fim da sessão e bate recorde

13 jun 2019
08h45
  • separator
  • 0
  • comentários

O minério de ferro na China retomou a alta nos últimos minutos de negociações desta quinta-feira e estabeleceu um novo recorde, ainda impulsionado pelas expectativas de que a oferta continuará apertada e a demanda poderá subir.

Pilha de minério de ferro na China
21/09/2018
REUTERS/Muyu Xu
Pilha de minério de ferro na China 21/09/2018 REUTERS/Muyu Xu
Foto: Reuters

Contrariando a tendência de baixa do complexo ferroso, o contrato do minério de ferro na Bolsa de Dalian para setembro subiu 1,6%, para 782 iuanes (113,01 dólares) a tonelada, antes de fechar a 781,5 iuanes.

O contrato havia caído 1,5% no início da sessão, já que os participantes do mercado obtiveram ganhos após a alta do setor siderúrgico a níveis recordes no início desta semana, alimentados por expectativas de que a oferta não melhore no segundo semestre do ano.

"Eu não vi nenhuma mudança significativa nos fundamentos. Alguns participantes do mercado acabaram de obter lucro... É uma correção de curto prazo", disse Richard Lu, analista sênior do escritório de consultoria de metais CRU Group em Pequim, antes da recuperação do preço.

Embora a demanda por minério de ferro ainda possa fraquejar enquanto as autoridades chinesas continuam a aplicar medidas rígidas de combate à poluição, o apoio aos preços permanece intacto em meio às esperanças de que a China implemente mais projetos de infraestrutura para apoiar a economia.

Enquanto os preços do minério de ferro se recuperaram, outras matérias-primas para a produção de aço caíram nesta quinta-feira, com o contrato de carvão metalúrgico de Dalian recuando 1%, para 1.405 iuanes a tonelada. O coque terminou com queda de 0,5%, a 2.151,5 iuanes.

O contrato de vergalhão de aço para outubro na Bolsa de Xangai caiu 0,3%, para 3.792 iuanes a tonelada.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade