PUBLICIDADE

Lei proíbe demissão por causa de tatuagem, mas discriminação é real

Você pode perder o emprego se fizer uma tatuagem? A lei diz claramente que não

11 ago 2023 - 06h30
Compartilhar
Exibir comentários
Lei proíbe demissão por causa de tatuagem, mas discriminação é real:

Li uma pesquisa curiosa com 39 diretores de recursos humanos aqui do Brasil, diversos segmentos. Nenhuma dessas empresas tem política explícita com relação a contratação de pessoas tatuadas. Mas 23% desses diretores acham que tatuados passam menos credibilidade e 21% já deixaram de contratar uma pessoa porque ela tinha tatuagem.

Acredito que este número está muito subdimensionado. Na realidade, o número deve ser muito maior. Especialmente em algumas profissões e em cargos de gerente pra cima.

Parece absurdo e uma grande injustiça. Por que uma coisa obviamente superficial como uma tatuagem interfere na capacidade de um profissional realizar bem sua função?

A resposta é que pode não interferir em nada, mas o ser humano é um bicho social. E os grupos, comunidades, empresas têm os valores que têm. Mesmo que você ou eu ache que são preconceitos idiotas.

Você pode perder o emprego se fizer uma tatuagem? A lei diz claramente que não: “É proibida a adoção de qualquer prática discriminatória e limitativa para efeito de acesso à relação de trabalho, ou de sua manutenção, por motivo de sexo, origem, raça, cor, estado civil, situação familiar, deficiência, reabilitação profissional, idade, entre outros, ressalvadas, nesse caso, as hipóteses de proteção à criança e ao adolescente previstas no inciso XXXIII do art. 7º da Constituição Federal."

E ainda existe um projeto de lei para inserir de maneira explícita no parágrafo acima menções a tatuagem e ao piercing.

Bonito. Mas e na prática? A gente sabe que não é assim que funciona. Mesmo sem discriminar explicitamente muitas empresas dão preferências para determinadas aparências. Não é à toa que todo funcionário de academia está sempre em forma.

É muito difícil controlar.

Se você já era tatuado quando foi contratado é uma coisa.  Se você faz a tatuagem depois de já estar na empresa pode sofrer retaliações. Mesmo que tatuagem não justifique Justa Causa, como você vai provar que sua demissão foi por causa da tatuagem, e não outro argumento qualquer?

É claro que uma tatuagem discreta que não aparece no dia-a-dia vai passar batida.

O problema pode aparecer se você fizer uma tatuagem que os seus colegas de trabalho, seu chefe ou clientes da empresa considerem escandalosa, pela razão que seja.

Tudo é uma questão do ambiente. Se um médico faz uma tatuagem de caveira na testa com certeza o hospital onde trabalha não vai gostar. Já se for um astro do funk, pode até ganhar muitos fãs.

Um patrão conservador pode se escandalizar com uma tatuagem com a foice e o martelo. Uma chefe mais progressista pode se revoltar com uma tatuagem de metralhadora. Bobagem? É como é. E não importa se você fez quando tinha 18 anos e mudou de opinião nas décadas seguintes, está lá na sua pele.

Foto: Montagem Homework

Não adianta se enganar. Ter uma tatuagem pode ter consequências muito negativas na hora de enfrentar o mercado de trabalho. Fora do Brasil isso felizmente começa a mudar. Vamos torcer para a moda chegar logo aqui, como comento neste vídeo.

(*) André Forastieri é jornalista, sócio da consultoria Compasso e fundador de Homework. Conheça melhor seu trabalho em andreforastieri.com.br.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade