PUBLICIDADE

Gol e Avianca anunciam fusão e criam novo grupo aéreo, o Abra

Empresas vão manter as marcas funcionando separadamente; grupo também terá participação na Viva, da Colômbia, e na Sky Airline, do Chile

11 mai 2022 09h54
| atualizado às 10h04
ver comentários
Publicidade
Aviões no aeroporto internacional de Guarulhos, próximo à São Paulo
16/04/2019
REUTERS/Amanda Perobelli
Aviões no aeroporto internacional de Guarulhos, próximo à São Paulo 16/04/2019 REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

As companhias aéreas Gol, do Brasil, e Avianca, da Colômbia, anunciaram nesta quarta-feira, 11, que vão unir suas operações e criar uma nova empresa, o Grupo Abra. Além das duas companhias, o novo grupo também terá participação nas empresas Viva, da Colômbia, e Sky Airline.

De acordo com comunicado enviado ao mercado, "Avianca e Gol serão a base de uma malha pan-latinoamericana de companhias aéreas com o objetivo de ter o menor custo unitário em seus respectivos mercados, os programas de fidelidade líderes em suas regiões e outros negócios sinérgicos".

Mesmo com a fusão, as marcas Avianca e Gol continuarão existindo separadamente. "O Abra fornecerá uma plataforma para que as companhias aéreas operacionais reduzam ainda mais os custos, obtenham maiores economias de escala, continuem a operar uma frota de aeronaves de última geração, e expandam suas rotas, serviços, ofertas de produtos e programas de fidelidade", diz o comunicado.

Ainda de acordo com o comunicado, "o Grupo Abra será co-controlado pelos principais acionistas da Avianca e pelo acionista controlador da Gol e liderado por executivos com larga experiência em transporte aéreo e em atuação regional, longa trajetória de empreendedorismo e construção de marcas e um histórico comprovado de crescimento e transformações bem-sucedidas de companhias aéreas".

Roberto Kriete será o chairman do Grupo. Segundo o Abra, ele "transformou a Taca na principal companhia aérea da América Central, na década de 1980, e fez a fusão com a colombiana Avianca Airlines em 2009. Ele também fundou, em 2006, a Volaris, principal companhia aérea mexicana".

Constantino de Oliveira Junior, da Gol, será o CEO do grupo. De acordo com o comunicado, ele foi pioneiro no modelo low cost na região, quando fundou a Gol, em 2001. "Junto com as aquisições de VRG, em 2007, e Webjet, em 2011, ele conduziu seu crescimento para uma posição de liderança no mercado."

Adrian Neuhauser, atual presidente e CEO da Avianca, e Richard Lark, atual CFO da GOL, serão co-presidentes do grupo, enquanto mantêm suas atuais funções nas companhias aéreas.

Estadão
Publicidade
Publicidade