PUBLICIDADE

Qual o custo de ter um filho nos dias de hoje?

Com a alta da inflação e do custo de vida, torna-se essencial um planejamento financeiro para ter um filho. Confira quais são!

3 jan 2022 15h33
ver comentários
Publicidade
É preciso colocar tudo na ponta do lápis: alimentação, saúde, educação e moradia.
É preciso colocar tudo na ponta do lápis: alimentação, saúde, educação e moradia.
Foto: Shutterstock / Finanças e Empreendedorismo

Já estamos oficialmente em 2022 e com ele, chega o momento de cumprir algumas promessas. Existem aqueles que gostariam de poder investir mais dinheiro, assim como também existem aqueles que desejam ter um filho.

Mas você sabe quais são os custos de ter um filho nos dias de hoje? Pois é. Além do custo de vida estar mais caro, existem várias coisas que pais de primeira viagem gostariam de proporcionar aos seus filhos, o que exige um certo planejamento.

Ficou curioso para saber quanto custa ter um filho? Então continue a leitura. Vamos mostrar para você os principais gastos que pais precisam estar atentos. Confira!

É necessário se planejar financeiramente

Em primeiro lugar, ter um filho exige um custo financeiro bem alto, podendo chegar a 50% da sua renda. Por isso, se você ainda está na fase de planejamento, vale a pena pensar se você está disposto a abrir mão de uma fatia tão significativa da sua renda.

Caso você ainda não tenha dinheiro o suficiente, vale a pena avaliar o que é necessário para colocar esse sonho em prática. Você pode pensar em trocar de emprego para um que ofereça mais dinheiro ou pode cortar gastos que podem ser necessários.

O importante é que você consiga realizar o seu sonho dentro daquilo que foi idealizado.

Pense também nos gastos básicos e essenciais

Sim, é preciso colocar tudo na ponta do lápis: alimentação, saúde, educação e moradia. Isso porque, esses gastos iniciais como o pré-natal e até mesmo o parto custam muito dinheiro, e para isso, é necessário estar preparado. Despesas como essas podem ser aliviadas por um plano de saúde, mas, ainda assim, isso custa dinheiro.

Além disso, há ainda valores que você precisa gastar após o nascimento do bebê, como consultas médicas, vacinas, além de adaptações estruturais na sua residência para receber uma criança. 

Existem também itens como o enxoval, roupinhas, carrinhos, trocador e é claro, as fraldas. Outro detalhe muito importante que, às vezes, é deixado de lado nesse momento é justamente o período após a licença-maternidade. 

Se você precisar voltar a trabalhar, com quem o seu filho vai ficar? Muitas vezes, os avós assumem essa responsabilidade. No entanto, não são todos que dispõem de uma rede de apoio que possa dar um suporte.

Para isso, é necessário contratar alguém ou até mesmo optar por uma creche. Assim, é possível que você retome o mercado de trabalho e continue ganhando dinheiro.

Por fim, ficam três dicas essenciais para quem quer economizar para ter um filho:

  • reveja o seu estilo de vida, hábitos e prioridades;
  • elimine suas dívidas;
  • crie uma reserva financeira.

Com informações de Me Poupe!

Finanças e Empreendedorismo
Publicidade
Publicidade