PUBLICIDADE

Como começar a investir com R$ 100 por mês 

Veja os ativos que são indicados para quem está começando e com quais você deve ter cautela para investir.

24 mai 2022 02h00
| atualizado em 25/5/2022 às 13h32
ver comentários
Publicidade
Foto: Adobe Stock

Muita gente pensa que investir é para quem tem muito dinheiro, mas quem tem R$ 100 por mês já encontra diversas opções de investimento. E ter essa reserva pode ser a diferença no futuro, ao fazer uma compra, planejar uma viagem, ou até mesmo se livrar de um aperto caso aconteça um imprevisto. 

Então, veja as opções de investimento indicadas para quem está começando a investir e tem R$ 100 mensais disponíveis. 

Onde começar a investir R$ 100 na renda Fixa 

Os ativos de renda fixa são os mais indicados para quem está começando, por serem mais seguros. Os ativos costumam ter boa liquidez, o que significa que podem ser resgatados em curto prazo sem perder o valor. 

Tesouro Direto

Títulos do Tesouro são ativos públicos de renda fixa, e estão entre os mais indicados para quem está começando. Os ativos prefixados e atrelados ao IPCA custa em média entre R$ 30 e R$ 40. Já os do Tesouro Selic custam um pouco mais de R$ 100. 

CDB

Assim como o Tesouro, o CDB é um ativo de renda fixa, só que o CDB é emitido por instituições privadas. É comum encontrar CDBs com investimento mínimo de R$ 50.

LCI 

O LCI é um tipo de investimento pareciso com o CDB, mas tem a vantagem de ser isento do imposto de renda. Há LCIs por menos de R$ 100, mas a maioria costuma ter um valor mínimo de investimento maior, em torno de R$ 500. Então, se você tem R$ 100 por mês, uma estratégia simples pode ser juntar durante alguns meses o dinheiro na poupança do próprio banco, até juntar o mínimo para o aporte. 

Onde investir com R$ 100, mas com cautela 

Com menos de R$ 100 por mês é possível investir em ativos encontrados na bolsa de valores, como ações e BDR (títulos privados de empresas estrangeiras). Porém, esses ativos são mais arriscados e indicados para um perfil de investidor experiente, e também para um prazo maior. Então, depois de construir a sua reserva de curto prazo  com ativos mais seguros e entender melhor o mercado, você pode começar a pensar em investir nesses ativos, com o objetivo de ter um dinheiro rendendo no longo prazo. 

Redação Dinheiro em Dia
Publicidade
Publicidade