PUBLICIDADE

Dicas para reduzir o consumo e baixar o valor da conta de energia

Engenheiro eletricista aponta os aparelhos "gastões", fatores que corroboram para isso e como simples ações evitam desperdícios

29 fev 2024 - 06h20
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Freepik

Reduzir o consumo e baixar o valor da conta de energia é um grande desafio para a maioria das famílias brasileiras. Ainda mais este ano, cuja previsão de reajuste em todo o Brasil é em média de 7,61%. Mas, com algumas estratégias no dia a dia, é possível ter um consumo mais consciente e, consequentemente, uma conta de energia com valores que não comprometam tanto o orçamento familiar.

O primeiro passo é entender quais aparelhos utilizados com maior frequência e presentes nas casas dos brasileiros costumam consumir mais. Nesse ranking, destacam-se geladeira e refrigerador, ar-condicionado, forno elétrico, máquina de lavar e secar roupa, máquina de lavar louça e micro-ondas.

Docente do curso de Engenharia Elétrica do Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ), do Grupo UniEduK, o engenheiro eletricista Fábio Carvasan explica que o gasto maior por parte desses aparelhos pode ser atribuído a diversos fatores relacionados a design, funcionalidade e uso com frequência.

“Eletrodomésticos como geladeiras, fornos e ar-condicionado geralmente possuem motores, compressores ou elementos de aquecimento que demandam uma quantidade significativa de energia para operar. Eletroeletrônicos, como TVs de tela grande e sistemas de som potentes, muitas vezes têm componentes que consomem mais energia devido ao tamanho e a complexidade”, explica o docente. 

“A frequência e a duração do uso de um aparelho também afetam o consumo de energia. Por exemplo, máquinas de lavar e secar roupa consomem mais se forem usados constantemente.”

Funcionando com 100% da capacidade

Outro fator que também pode levar ao alto consumo de energia é se o aparelho está funcionando com 100% de sua capacidade. Nesse caso, o docente da UniFAJ alerta que é preciso estar atento a sinais de aquecimento excessivo, ruídos incomuns, desligamentos frequentes, mau desempenho e cheiros estranhos, falhas no display ou indicadores, tempo de resposta lento e aumento repentino na conta de energia.

O tempo de vida útil do aparelho é ainda um fator importante e que pode estar fazendo a diferença na conta de energia. Carvasan alerta que aparelhos antigos podem não ser tão eficientes quanto os dispositivos mais modernos, principalmente por possuírem tecnologia ultrapassada, falta de recursos de economia, isolamento térmico inadequado, bem como ineficiência de motores, compressores e outros componentes internos.

Nesse caso, dependendo do tempo de uso, a substituição dos aparelhos pode trazer inúmeros benefícios. 

“A decisão de substituir aparelhos deve ser avaliada caso a caso, levando em consideração fatores econômicos, ambientais e de eficiência energética. Em muitos casos, a substituição de aparelhos mais antigos por modelos mais eficientes pode resultar em economia a longo prazo e ainda benefícios ambientais”, salienta o engenheiro eletricista.

Como usar aparelhos "gastões" de forma correta?

Atualmente, há diversas que os usuários podem adotar para otimizar o uso de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, reduzindo assim o consumo de energia.

Geladeira/Refrigerador: mantenha a temperatura do aparelho ajustada para os níveis recomendados e evite abrir a porta com frequência e por longos períodos. Limpe regularmente as serpentinas na parte de trás para garantir a eficiência do condensador.

Ar-condicionado: portas e janelas devem estar fechadas quando o ar-condicionado estiver ligado, sendo importante regular a temperatura para um nível confortável, não muito baixo. Em busca de eficiência, mantenha os filtros de ar sempre limpos.

Forno elétrico: aproveite ao máximo cada uso, cozinhando várias porções de uma vez e use para pré-aquecer apenas quando necessário. Se disponível, utilize a função de convecção.

Máquina de lavar/secar roupa: utilize a capacidade máxima de carga e opte por ciclos de lavagem com água fria sempre que possível. Limpe sempre o filtro da secadora após o uso.

Máquina de lavar louça: de preferência por ciclos de lavagem econômicos e com carga completa. Seque a louça ao ar livre ou desligue a secagem aquecida. Não deixe de remover os resíduos de alimentos antes de carregar a máquina.

Micro-ondas: ajuste a potência do micro-ondas de acordo com a necessidade, pois nem todos os alimentos precisam ser cozidos na potência máxima. Alguns pratos podem ser cozidos de maneira eficiente em potências mais baixas, economizando energia. Desconecte o micro-ondas da tomada quando não estiver em uso.

4 dicas para evitar desperdícios de energia

Adotar hábitos conscientes pode levar a uma significativa economia na conta de energia. Sendo assim, o docente da UniFAJ traz quatro dicas importantes para ser aplicadas no dia a dia e evitar desperdícios:

Dica 1 – Utilize lâmpadas LED, que são mais eficientes; apague as luzes quando não estiverem em uso e, sempre que possível, aproveite a luz natural durante o dia sempre que possível.

Dica 2 – Desligue os eletrodomésticos da tomada quando não estiverem em uso, especialmente carregadores, TVs, eletroeletrônicos etc.

Dica 3 – regule termostatos para níveis adequados e isole janelas e portas para evitar perda de calor ou entrada de ar fio. Utilize cortinas para controlar a temperatura da casa;

Dica 4 – Reduza a temperatura do aquecedor de água e utilize chuveiros de baixo consumo e torneiras com aeradores. Fique atento aos possíveis vazamentos de água quente.

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da Compasso, agência de conteúdo e conexão. 

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade