PUBLICIDADE

Desenvolvimento socioeconômico e mais: saiba como foram definidos e o que significam os códigos CEP e DDD

O Terra consultou os Correios e a Anatel em busca de uma explicação para os códigos; confira!

11 dez 2023 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Multidão na Rua vinte e cinco de março, em São Paulo.
Multidão na Rua vinte e cinco de março, em São Paulo.
Foto: Agência Brasil

É comum fornecermos os endereços com os números do CEP e de telefone com o DDD ao realizar uma compra na internet ou fazer um cadastro qualquer. De tanto serem usados no dia a dia, esses códigos estão praticamente gravados no consciente da população adulta. Mas, afinal, você sabe como foram definidos e o que significam DDD e CEP? 

Presumindo que esta seja uma curiosidade de muitos, o Terra consultou os Correios e a Anatel em busca de uma explicação para os códigos.

Com base nas informações fornecidas, descobrimos que o conjunto numérico do CEP tem relação com desenvolvimento socioeconômico dos Estados. Já o DDD tem relação com a densidade populacional de cada unidade da Federação.

O CEP (Código de Endereçamento Postal) é um conjunto numérico constituído de oito algarismos, que orienta e acelera o encaminhamento, o tratamento e a distribuição de objetos de correspondência, por meio da sua atribuição a localidades, logradouros, unidades dos Correios, serviços, órgãos públicos, empresas e edifícios.

Já os códigos DDD (Discagem Direta à Distância), como o próprio nome explica, permitem a realização das chamadas de Longa Distância dentro do Brasil de forma organizada e padronizada. Oficialmente, esses “códigos DDD” são chamados de Códigos Nacionais (CN) e fazem parte do Plano de Numeração Brasileiro.

Esse Plano tem por objetivo organizar toda a numeração que é dada para os usuários de serviços de telecomunicações em todo o Brasil, ao mesmo tempo em que facilita o processo de estabelecimento das chamadas telefônicas entre esses usuários, com o uso de processos de discagem padronizados para realizar os diversos tipos de chamadas. (Entenda mais abaixo)

Código CEP 

Cada número no CEP corresponde a uma região, sub-região, subsetor, divisor de subsetor e identificadores de distribuição. Cada região postal foi dividida em 10 sub-regiões que são indicadas pelo segundo algarismo do CEP. 

O Brasil foi dividido em dez regiões postais para fins de codificação postal, utilizando como parâmetro o desenvolvimento socioeconômico e fatores de crescimento demográfico de cada Unidade da Federação ou conjunto delas.

A distribuição do CEP foi feita no sentido anti-horário a partir do Estado de São Paulo, pelo primeiro algarismo. Por exemplo, a região do Estado de São Paulo é representada pelo número 1. Já a sub-região de Campinas é pelo número 3.

Código DDD

Os códigos DDD (Códigos Nacionais), usados para a realização de chamadas de Longa Distância Nacional, foram definidos e começaram a ser implantados nas décadas de 60 e 70. Nessa época, os telefones eram terminais que possuíam um disco, com 10 (dez) furos, numerados com os dígitos 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 0. 

O mecanismo implicava a discagem mais rápida dos dígitos menores (1, 2, 3 etc.), o que naturalmente levou à designação desses códigos para os estados da Federação com maiores populações e, portanto, maior volume esperado de chamadas.

A cidade de São Paulo e região metropolitana, região historicamente com a maior densidade populacional do País, teve atribuído o Código Nacional CN 11, seguida pela cidade do Rio de Janeiro com o Código Nacional CN 21, Belo Horizonte com o CN 31, até os CN iniciados com o dígito 9, cuja maioria estão localizados na Região Norte do País.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade