0

Copa: comércio do RJ fecha junho com menor alta em 8 anos

Vendas do comércio do Rio de Janeiro aumentaram 2,4% em relação ao mesmo mês no ano passado

29 jul 2014
14h46
atualizado às 15h18
  • separator
  • comentários

As vendas do comércio do Rio de Janeiro aumentaram 2,4% em junho em relação ao mesmo mês do ano passado, fechando com a menor expansão no varejo carioca dos últimos oito anos. Os dados são da pesquisa Termômetro de Vendas divulgada mensalmente pelo Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro – CDL-Rio. 

<p>Copa do Mundo fez com que o comércio crescesse menos que no ano passado</p>
Copa do Mundo fez com que o comércio crescesse menos que no ano passado
Foto: Daniel Ramalho / Terra

Com o resultado de junho, quando foram ouvidos 500 estabelecimentos comerciais da cidade, as vendas do comércio fecharam o primeiro semestre do ano com uma expansão acumulada de 5,6%, na comparação com o período de janeiro a junho do ano passado.

Na avaliação do presidente do CDL-Rio, Aldo Gonçalves, o resultado abaixo da expectativa foi decorrente dos eventos da Copa do Mundo 2014, da Federação Internacional de Futebol (Fifa), efetuada nos meses de junho e julho no País. “O mês de junho, que sempre foi aquecido pelas vendas do Dia dos Namorados, uma das datas fortes do comércio, neste ano teve queda no crescimento, coincidindo com o jogo entre Brasil e Croácia, que abriu o Mundial. Além disso, o inverno fraco não ajudou as vendas do comércio”, afirmou.

Segundo a pesquisa, o segmento de bens duráveis, com crescimento de 2,8%, teve um desempenho melhor do que o de bens não duráveis) cuja expansão de 0,7%. No primeiro caso, os melhores desempenhos ficaram com as áreas de confecção (+ 2,2%), calçados (+1,1%) e tecidos (+0.8%); e no segundo, com eletrodomésticos (+2,9%), móveis (+2,6%), jóias (+1,4%) e óticas (+0,9%).

A CDL-Rio registrou aumento de 1,3% no nível de inadimplência do comércio lojista da cidade no primeiro semestre do ano, em relação ao mesmo período de 2013. Nesses últimos seis meses as dívidas quitadas e as consultas aumentaram, respectivamente, 4,7% e 0,9%, em relação ao mesmo período anterior. Em relação a maio, no entanto, junho acusou quedas no nível de inadimplência e nas consultas de, respectivamente, 2,3% e 4,1%, enquanto as dívidas quitadas aumentaram 10,2%.

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade