0

Cobre opera em baixa, de olho em dificuldades no diálogo EUA-China

25 set 2018
07h47
  • separator
  • comentários

O cobre opera em baixa na manhã desta terça-feira, continuando a devolver ganhos da semana anterior, no dia em que a China voltou de um feriado que deixou mercados fechados. Influi ainda no mercado do metal a notícia de que o governo chinês não deve participar neste momento de conversas com os Estados Unidos sobre suas diferenças no comércio, bem como o recuo de mais cedo da Bolsa de Xangai, com ações do setor imobiliário mostrando fraqueza.

Às 7h20 (de Brasília), o cobre para três meses caía 0,1%, a US$ 6.292,50 a tonelada, na London Metal Exchange (LME). Às 7h34, o cobre para dezembro recuava 0,46%, a US$ 2,8230 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

Investidores se preparam para a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de amanhã. Nesta quarta-feira, a expectativa é de alta nos juros, mas será monitorada qualquer mudança na trajetória prevista pelos dirigentes em suas projeções e ainda a entrevista coletiva do presidente da instituição, Jerome Powell.

Os mercados acionários da China mostraram mais fraqueza hoje, o que tende a pressionar os preços do cobre. Corretor da Marex Spectron, Alastair Mundo diz que a queda em ações do setor imobiliário chinês influencia os metais básicos hoje.

Entre os metais básicos negociados na LME, o zinco subia 0,32%, a US$ 2.527 a tonelada, o alumínio avançava 0,1%, a US$ 2.046 a tonelada, o estanho ganhava 0,24%, a US$ 18.935 a tonelada, o níquel operava em alta de 0,59%, a US$ 12.895 a tonelada, e o chumbo recuava 0,39%, a US$ 2.021 a tonelada. Fonte: Dow Jones Newswires.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade