PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Afinal, a Starbucks vai fechar e sair do Brasil? Operadora tem dívida bilionária

Entenda a crise da SouthRock, que pediu recuperação judicial e tem dívida estimada em R$ 1,8 bilhão

11 nov 2023 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
No Brasil, a rede Starbucks é operada pela SouthRock Capital
No Brasil, a rede Starbucks é operada pela SouthRock Capital
Foto: Imagem ilustrativa/Unsplash

A SoutRock Capital, empresa que opera o Starbucks - a maior cadeia de cafeterias do mundo-, além da Subway, Eataly, TGI Fridays, Brasil Airports Restaurants, vem tentando - não obstante a crise financeira - manter a operação em solo brasileiro.

Com uma dívida estimada em R$ 1,8 bilhão, a empresa entrou com um pedido de recuperação judicial no último dia 31 de outubro. Um dia depois, o pedido foi negado pelo o juiz Leonardo Fernandes dos Santos, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP).

O processo de recuperação segue em análise. Em decisão da última terça-feira, 7, no entanto, o magistrado – o mesmo que tinha negado o primeiro pedido por considerar genérica a justificativa da empresa – concedeu tutela de urgência à SouthRock Capital. A tutela protege temporariamente parte do patrimônio. 

Diante desse imbróglio, muitos podem perguntar: Afinal, a Starbucks vai fechar e sair do Brasil? O Terra preparou algumas perguntas e respostas sobre a crise da marca no Brasil. A companhia informou que tem um faturamento bruto mensal de R$ 50 milhões

Quando nasceu a SouthRock?

A operadora foi fundada em 2015 e atua na expansão de marcas globais e locais. As primeiras lojas da Brazil Airport Restaurants foram inauguradas em 2017 em aeroportos do país. Em 2018, passou a operar a rede de cafeterias Starbucks e a lanchonete TGI Fridays.

Em 2022, a SoutRock se tornou responsável pelo Subway, franquia de fast food com mais de 1.600 unidades no Brasil. Essa se tornou a maior empresa franqueada de alimentos e bebidas no País, segundo o site da empresa. No mesmo ano, também fez parceria para operar e expandir o centro gastronômico italiano Eataly.

A Starbucks vai fechar no Brasil?

Não se sabe ainda, pois a empresa não falou sobre o tema. No entanto, embora a Justiça não tenha aceito ainda o pedido da SoutRock Capital, a recuperação judicial serve para evitar que uma empresa em dificuldade financeira feche as portas. É um processo pelo qual a companhia endividada consegue um prazo para continuar operando enquanto negocia com seus credores. 

Por que a empresa pediu recuperação judicial?

O processo de recuperação judicial tem objetivo de proteger financeiramente as operações da empresa no Brasil, que alega uma série de problemas financeiros.

A economia brasileira, a pandemia de Covid-19, as vendas ainda baixas em 2021 e 2022 e as dificuldades para obtenção de capital de giro junto às instituições financeiras foram as razões manifestadas pela operadora para a crise que abateu a SouthRock Capital. 

Qual o valor da dívida da empresa?

A SouthRock entrou com pedido de recuperação judicial com dívidas estimadas em torno de R$ 1,8 bilhão. Banco do Brasil, Santander, e bancos médios, como Modal, Sofisa e ABC Brasil, além de empresas que fazem securitização de ativos, como a Virgo, estão entre os maiores credores, informou o Broadcast/Estadão

Quantas lojas da Starbucks fecharam no País?

Várias lojas da Starbucks foram fechadas em meio a uma reestruturação da operação que já vinha em andamento e acabaram sendo aceleradas pela busca de proteção na Justiça contra credores pela SouthRock.

A empresa não divulgou um número exato, mas a lista de credores tem mais de 40 ações de despejo de lojas Starbucks em diversos shoppings do Brasil, como Blumenau, Campinas, Canoas e Rio Grande do Sul.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade