PUBLICIDADE

Ações de marketing vencem restrições da pandemia

Incorporadoras atraem interessados com show room tecnológico e com workshops para clientes

5 out 2021 05h11
ver comentários
Publicidade

Inovar para garantir sucesso de vendas. Com estratégias diferentes para públicos ainda mais diferentes, a Benx e a Related Brasil, com o Parque Global, em São Paulo, e a Vegus, com The Brick, em Guarulhos (SP), conquistaram os prêmios de Marketing do Master Imobiliário.

Como vender durante a pandemia, sem a aglomeração em um estande? A tarefa da Benx e Related para lançar duas das cinco torres do Parque Global, na Marginal Pinheiros, em São Paulo, foi levar os protocolos sanitários ao extremo, permitindo apenas 30 atendimentos simultâneos em 3.500 m², conta o diretor André De Marchi.

Isso porque, em um projeto que terá torres residenciais de 47 andares cada, totalizando 609 apartamentos, o showroom, chamado Complexo Global, é um espaço com mostra de artes, design, paisagismo, vinho e inovação, além de três apartamentos decorados. "Foi criado para encantar o cliente em todos esses aspectos. A ideia sempre foi ter o show room como um dos principais fatores na decisão de compra do cliente, trazendo ao máximo a experiência e o sentimento de viver no Parque Global", relata o executivo.

Para isso, foram usados recursos tecnológicos em três ambientes. O primeiro é a sala institucional, composta de uma montagem de mais de 35 TVs de LED contando a história dos incorporadores e do time que trabalha no projeto. O segundo é a sala imersiva, com uma tela de projeção 360º e uma maquete com projeção mapeada ao centro. E, por último, em um dos apartamentos decorados, a projeção de opções de diferentes andares das vistas do living principal, proporcionando a vivência completa ao cliente.

Isso sem falar do paisagismo, com um museu de mudas com mais de 72 espécies a céu aberto e uma simulação do que serão as "florestas de bolso" do empreendimento. No show room, há um espaço mostrando o trabalho de resgate de espécies nativas da Mata Atlântica - o empreendimento tem certificações AQUA, de Qualidade Ambiental, e Fitwel, de Saúde e Bem-Estar. No espaço, somado a outras ações de marketing, a Benx investiu R$ 27 milhões.

Segundo a incorporadora, é o maior projeto em desenvolvimento da América Latina, em um terreno de 218 mil m², com 58 mil m² de verde e lazer, e área de 9 mil m² privativos. Foram vendidas, em menos de três meses, mais de 90% das duas primeiras torres.

Para Daniel Citron, diretor da Related, o Parque Global é mais do que um condomínio, é um novo destino, concebido para oferecer a seus moradores todo o conforto e privacidade que eles desejam numa área cercada de verde.

The Brick

O caso da Vegus começa pelo próprio perfil de público do residencial, com 408 unidades em 3 torres, em terreno com mais de 7 mil m²: autônomos, micro, pequenos e médios empreendedores.

"O conceito do The Brick é justamente a diversidade dos profissionais liberais e empreendedores de Guarulhos. Os futuros moradores são a cara de quem investe na cidade. Desde o jovem que trabalha com tecnologia e, por isso, necessita de um condomínio preparado para o home office, até o administrador experiente que curte fabricar a sua própria cerveja artesanal para o churrasco de final de semana", diz Guilherme Assen, coordenador de Relacionamento com o Cliente.

O material de vendas remetia aos prédios de tijolos de Nova York e a um perfil descolado e "industrial". A arquitetura do The Brick, que significa "o tijolo", terá muito desse material aparente, além de estruturas metálicas em escadas, caixilhos e guarda-corpos. De acordo com o empreendimento, "todos os ambientes de uso comum, como salões e oficinas, possuem pé-direito generoso, grandes caixilhos, com uma decoração que remete a ambientes de criação e produção".

Para atrair seu público, a Vegus fez campanha com base na ideia do Faça Você Mesmo, criando uma rede de fomento, incentivo e compartilhamento da cultura maker. Cerca de 3.300 pessoas passaram pelo empreendimento, de agosto de 2019 a março de 2020, para encontros, workshops, palestras e cursos. "Os workshops foram fundamentais para a tomada de decisão, pois ali demonstramos toda a potencialidade do condomínio, com espaços para artesanato, tecnologia, oficina mecânica, marcenaria, um laboratório, brinquedoteca lúdica e muito mais", diz Assen.

Segundo ele, 95% dos apartamentos foram vendidos para um público com idade média de 39 anos, sendo quase 60% na faixa de 19 a 40 anos, e 39% de 41 e 65 anos. Um facilitador para a compra é o financiamento direto com a construtora. "Possibilita que o profissional autônomo, que geralmente tem dificuldade para comprovar renda, tenha acesso ao financiamento de seu imóvel próprio e possa também investir em imóveis e aumentar o seu patrimônio", diz.

Estadão
Publicidade
Publicidade