2 eventos ao vivo

Lésbica? Bi? Hétero flex? Indecisa? Qual é a de Maura?

Personagens homofóbicos falam em cura gay ao ver a esposa de Selma aos beijos com Ionan em ‘Segundo Sol’

18 set 2018
10h09
atualizado às 10h21
  • separator
  • 0
  • comentários

O autor João Emanuel Carneiro gosta de criar tipos que parecem sexualmente ambíguos aos olhos dos noveleiros.

Maura, a hesitante: personagem vai provocar polêmica seja qual for sua escolha amorosa
Maura, a hesitante: personagem vai provocar polêmica seja qual for sua escolha amorosa
Foto: João Cotta/TV Globo / Divulgação

Foi assim com o aparentemente gay (só que não) Abelardo (Caio Blat) de Da Cor do Pecado, o supostamente bissexual Roni (Daniel Rocha) de Avenida Brasil, o hipotético ‘ex-gayOrlandinho (Iran Malfitano) de A Favorita e é o que se vê em Maura, a policial interpretada por Nanda Costa, atriz que se assumiu lésbica recentemente, em Segundo Sol.

No folhetim, a moça nunca teve um namorado até conhecer Selma (Carol Fazu), a vizinha casada por quem se apaixona. Após sua namorada secreta ficar viúva, Maura vê a chance de viver o romance em paz, porém enfrenta a truculência do pai preconceituoso, Agenor (Roberto Bomfim), que a expulsa de casa.

A policial e Selma vão morar juntas e a história de amor do casal parece finalmente seguir seu rumo até que Maura se encanta pelo colega de delegacia Ionan (Armando Babaioff), casado e pai de dois filhos. A amizade vira paixão mútua. O policial até se torna doador de sêmen para a inseminação artificial da amiga.

O autor deixa a dúvida no ar: Maura é bissexual? Lésbica flexível? Hétero distraída? Uma mulher sem rótulo sexual?

No capítulo exibido na segunda-feira (17), o delegado Viana (Carlos Betão) fala em “cura gay” ao fofocar para Agenor que Selma e Ionan foram vistos aos beijos no distrito policial. 

A seguir, em almoço familiar, o perverso e cínico pai de Maura – que faz piadas do tipo “mulher com mulher dá jacaré” – agradece ao rapaz da família Falcão por “salvar uma mulher perdida, estragada, torta”, referindo-se à própria filha.

As ‘traídas’ Selma e Doralice (Roberta Rodrigues), esposa de Ionan, ficam chocadas ao descobrir a relação íntima. “Deve ser por causa dos hormônios, do bebê”, diz Maura, tentando explicar o inexplicável. “Foi só um beijo, não passou de um beijo”, minimiza o policial, emocionalmente dividido entre a esposa ciumenta e a doce colega de profissão.

Ionan, Selma e Doralice, as outras partes do quadrado amoroso liderado por Maura
Ionan, Selma e Doralice, as outras partes do quadrado amoroso liderado por Maura
Foto: João Miguel Jr./TV Globo / Divulgação

O roteiro dos próximos capítulos de Segundo Sol prevê uma conversa na qual Maura confessa sua indecisão amorosa à irmã Rosa (Letícia Colin). Na sexta-feira (21), os dois policiais vão se beijar mais uma vez e, adiante, Ionan pedirá a futura mãe de seu terceiro filho em namoro.

Surpreendida, Maura vai se declarar confusa. Muitos telespectadores também o devem estar. Na vida real, a sexualidade de uma pessoa diz respeito unicamente a ela, e ponto final.

Contudo, numa obra televisiva com influência colossal como é uma novela das 21h da Globo, toda discussão a respeito de condição sexual passa a envolver milhões de pessoas que repercutem aquilo que é proposto na trama.

A ambiguidade, ou ambivalência, de Maura deve causar estranhamento em boa parte do público: “Afinal, do que ela gosta?”

João Emanuel Carneiro recorre em apresentar personagens com fluidez sexual, ou seja, que podem gostar de um gênero hoje e, depois, passar a sentir atração por outro, ou que sejam bissexuais, ainda que não abertamente. Ou ainda que parecem uma coisa, mas são outra...

Essa imprecisão é interessante enquanto recurso dramatúrgico, porém costuma mais confundir do que esclarecer. 

Ainda que os discursos e as atitudes de Agenor e do delegado Viana evidenciem a tóxica heteronormatidade, e sejam uma denúncia da intolerância, o comportamento de Maura abre brecha para que se pense em ‘sexualidade confusa’ e naquela explicação clichê de que homossexualidade “é apenas uma fase”. O desfecho amoroso da policial, seja qual for, vai suscitar diferentes conclusões.

Pelo histórico do autor, não será surpresa se Maura, Ionan, Selma e Doralice se unirem para formar uma nova configuração de família. E cada telespectador teria que assimilar tal inovação como quisesse – ou conseguisse.

Veja também:

Símbolos LGTBQ+ na arte clássica

 

Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade