0
Logo do Blog Sala de TV
Foto: iStock

Blog Sala de TV

Cantor detona a Globo mas dá destaque ao canal em seu site

Eduardo Costa ficou estranhamente incomodado com discurso feminista de Fernanda Lima e propôs mais um inútil boicote à emissora

9 nov 2018
13h29
atualizado às 18h30
  • separator
  • comentários

Primeiramente, uma pergunta objetiva: qual a importância de Eduardo Costa para a TV Globo?

Vários artistas da Globo saíram em defesa de Fernanda Lima e da emissora após o ataque de Eduardo Costa
Vários artistas da Globo saíram em defesa de Fernanda Lima e da emissora após o ataque de Eduardo Costa
Foto: Fotomontagem: Blog Sala de TV

Ok, vamos ao texto.

O cantor mineiro conseguiu uma irreparável propaganda negativa à sua imagem ao fazer um ataque irado contra Fernanda Lima.

Costa se irritou com discurso de empoderamento feminino feito pela apresentadora na última edição do "Amor & Sexo".

Na verdade, ele foi muito além de um corriqueiro desabafo virtual: xingou a artista de “imbecil”, propôs um boicote à Globo e até usou (em vão) o nome do juiz e futuro ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro.

“Mais de 60 milhões de brasileiros e brasileiras votaram no Bolsonaro e agora essa imbecil com esse discurso de esquerdista! Ela pode ter certeza de uma coisa, a mamata vai acabar, a corda sempre arrebenta pro lado mais fraco e o lado mais fraco hoje é o que ela está. Será que essa senhora só faz programa pra maconheiro, pra bandido, pra esquerdista derrotado, e pra esses projetos de artista assim como ela? Bolsonaro não está sozinho, o povo está com ele e a senhora pode ter certeza, o Brasil vai sabotar é a senhora se Deus quiser. Sergio Moro vai começar a ajudar a sabotar, pode esperar e tenho dito”, escreveu o artista sertanejo num perfil do Instagram.

A causa dessa reação virulenta foi um texto inegavelmente político contra qualquer tipo de opressão social e retrocesso nos direitos conquistados pelas mulheres e minorias como os negros e os LGTBs.

“Chamam de louca a mulher que desafia as regras e não se conforma. Chamam de louca a mulher cheia de erotismo, de vida e de tesão. Chamam de louca a mulher que resiste e não desiste. Chamam de louca a mulher que diz sim e que diz não. Não importa o que façamos, nos chamam de louca. Se levamos a fama, vamos sim deitar na cama. Vamos sabotar as engrenagens desse sistema de opressão. Vamos sabotar as engrenagens desse sistema homofóbico, racista, patriarcal, machista e misógino. Vamos jogar na fogueira as camisas de força da submissão, da tirania, e da repressão. Vamos libertar todas nós e todos vocês. Nossa luta só está começando. Preparem-se porque essa revolução não tem volta. Bora sabotar tudo isso?”, disse Fernanda Lima, aplaudida pelos convidados e a plateia.

Ao afirmar que “a mamata vai acabar”, Eduardo Costa dá a entender que se refere às verbas de publicidade federal à Globo. Hoje, esse investimento representa menos de 5% do faturamento do Grupo Globo.

O presidente eleito Jair Bolsonaro, crítico notório do canal, anunciou a intenção de reduzir o dinheiro público direcionado à emissora para divulgar as realizações do governo e promover estatais.

Na prática, essa hipotética contenção não afetaria a saúde financeira da empresa do clã Marinho – e o espaço na programação seria rapidamente preenchido por empresas que aguardam na fila uma vaga para anunciar produtos ou serviços na emissora de maior audiência do País.

Ao prever que “o Brasil vai sabotar é a senhora se Deus quiser. Sergio Moro vai começar a ajudar a sabotar”, Eduardo Costa insiste numa tática ineficiente: o boicote à Globo.

Nos últimos anos, na internet e em protestos de rua, foram lançadas inúmeras tentativas de convencer os brasileiros a não assistir à emissora. O resultado? Nenhum. Continua a ser líder isolada no Ibope em mais de 95% dos horários.

Site do cantor destaca participação dele no Domingão do Faustão
Site do cantor destaca participação dele no Domingão do Faustão
Foto: Reprodução

Quando invoca o nome de Sergio Moro, o cantor o faz indevidamente, já que o magistrado que comandou os julgamentos da Operação Lava Jato se apresenta como um democrata, defensor da liberdades individuais e de imprensa. Ninguém o vê incentivando um boicote a um apresentador ou à Globo, até porque ele mantém boa relação com jornalistas da casa e já concedeu várias entrevistas ao canal.

Eduardo Costa atacou o liberalismo e a diversidade do "Amor & Sexo", porém, imagina-se, gosta da Globo. Essa conclusão é possível ao ver o site oficial do artista. Lá está, em destaque, uma foto dele ao lado de Faustão, durante participação no quadro "Ding Dong" em outubro. 

Uma mensagem informa: “Com seu sucesso ‘Sapequinha’, o cantor esbanjou simpatia e fez todo o auditório cantar e dançar com ele. Ao cantar ‘Olha Ela Aí’, outro grande sucesso e atual música de trabalho, Eduardo deixou o apresentador Faustão impressionado com a letra da música”.

Cabe aqui outra pergunta: qual a importância da TV Globo para a divulgação da carreira de Eduardo Costa?

Ouça o podcast Terra Entretenimento:

Veja também

 

Blog Sala de TV Blog Sala de TV - Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. Qualquer dúvida ou reclamação, favor contatá-lo diretamente no e-mail beniciojeff@gmail.com.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade