0

Jarvis Cocker se arrisca no português e conquista fãs em SP

28 nov 2012
22h40
atualizado em 3/10/2013 às 18h38
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Como um maestro do público. Foi dessa forma que se comportou Jarvis Cocker no primeiro show da carreira da banda britânica Pulp em São Paulo, nesta quarta-feira (28), no Via Funchal. Conversando muito com os fãs ao final de cada canção do repertório, o cantor de 49 anos se mostrou um frontman de enorme talento, solto e natural, fazendo os tradicionais elogios tão próprios dos músicos estrangeiros, mas também improvisando bastante seus discursos, chegando a arriscar algumas frases em português. O Terra transmitiu a apresentação do quinteto, ao vivo, direto da capital paulista. 

Jarvis Cocker no show da banda britânica na capital paulista, que teve transmissão ao vivo do Terra nesta quarta
Jarvis Cocker no show da banda britânica na capital paulista, que teve transmissão ao vivo do Terra nesta quarta
Foto: Edson Lopes Jr. / Terra

Logo depois da primeira canção do set-list, Do You Remember the First Time?, recebida aos gritos pelos fãs, Cocker, usando seus tradicionais óculos de grossa armação, já discursou, algo não tão comum entre seus pares nos primeiros minutos de suas apresentações. "Boa noite, como vocês estão? Esta é a nossa primeira vez aqui, então sejam bem-vindos. Nós teremos uma ótima noite", disse antes de Pink Glove, seguida por Underwear.

Solto desde o começo do show - precedido por efeitos a laser que mostraram, no palco com fundo ainda escuro, frases como "querem beber algo?", "nos encontramos no bar", "façam barulho" e "vocês se lembram da primeira vez?" -, o cantor foi aos poucos ficando mais falante, procurando agradar cada vez mais o público, que não parava de gritar, tanto no meio das canções quanto em seus intervalos.

"You are 'massa', you are 'show de bola', vocês gostariam de dançar?", disse antes de Disco 2000, mostrando ter feito direitinho a lição de casa ao decorar diversas expressões e frases em português. Ao fundo do palco, um enorme logotipo roxo do Pulp se formou quando da entrada da banda no palco, iluminado de forma monocromática na maior parte do repertório - dependendo da canção, ficava apenas avermelhado, azulado ou rosado.

Reunido desde o ano passado, quando iniciou uma turnê após oito anos de hiato, o grupo britânico desfilou no show os principais sucessos de seus sete álbuns de estúdio, como This Is Hardcore, Bar Italia, Babies e Common People.

Bastante à vontade no palco, após mais de duas horas de show, ovacionado pelo público, Cocker se dirigiu a um fã que estendia um vinil do grupo a ele, o segurou e levou a todos os integrantes do Pulp para assiná-lo. Simpático, entregou-o de volta nas mãos do jovem, apertou-lhe a mão direita e recebeu em troca a empolgação do admirador, que lhe apontou o dedo gritando "você é o cara". "Levamos muito tempo para vir aqui, mas valeu a pena. Estamos vivendo grandes momentos nesta noite", disse antes da última canção do repertório, Something Changed. "Foi um prazer. Boa noite e até a próxima", se despediu, sob uma última ovação dos presentes.

 

Terra Live Music
O Pulp foi a sétima atração confirmada para a plataforma interativa. O projeto anual Live Music Rocks é realizada em parceria entre Terra e XYZ Live e traz ao Brasil nomes importantes do cenário da música internacional. Já recebeu em 2012 Morrissey, Noel Gallagher, Maroon 5, Evanescence, Robert Plant e Kiss.
 
Já a plataforma Terra Live Music, que engloba todos os shows transmitidos ao vivo pelo Terra, no último ano trouxe de graça via web apresentações de artistas como Paul McCartney, que atraiu audiência de 1,5 milhões de pessoas em toda a América Latina. Este sucesso de público também aconteceu nas transmissões ao vivo dos shows de U2 e Kasabian, que literalmente encerrou as transmissões de shows ao vivo em 2011, com apresentação, direto de Londres, em 31 de dezembro.

Veja também:

Os melhores momentos de Jojo Todynho em A Fazenda 12
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade