0

Pulp comanda noite de nostalgia dos anos 90 em São Paulo

29 nov 2012
09h50
atualizado em 3/12/2012 às 13h45
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Havia um enorme clima de nostalgia no ar. Nem mesmo Jarvis Cocker, vocalista do Pulp, que se apresentou nesta quarta-feira (28), no Via Funchal, em São Paulo, com transmissão ao vivo do Terra conseguia negar. "Passaram'se 17 anos, e finalmente viemos tocar esta música para vocês", disse, antes de apresentar o clássico Common People, do disco Different Class. Já quase no apagar das luzes de 2012, a banda de Sheffield, na Inglaterra, fechava um ciclo de apresentações de grandes nomes do britpop no Brasil - Suede, Noel Gallagher, Gaz Coombes - com maestria.

Jarvis Cocker autografou discos e jogou balas para a plateia
Jarvis Cocker autografou discos e jogou balas para a plateia
Foto: Edson Lopes Jr. / Terra

Antes do show, uma roda de amigos brincava, no meio de uma discussão sobre o disco favorito da banda, que o show deveria ser proibido para menores de 30 anos. Fazia sentido, já que a média de idade do local estava alta. Nada que impedisse que quase todos os presentes pulassem como na pista de dança da Funhouse na década passada em Disco 2000, ou acompanhassem com ardor os movimentos das mãos de Jarvis, como um maestro, para os lados.

Se o Via Funchal não apresentava filas até cerca de meia-hora antes do show, a pista começou a se encher de verdade nos últimos dez minutos antes da apresentação, chegando a pouco mais da metade do lotação do local. Após frases como "querem beber algo?", "nos encontramos no bar" e "façam barulho" serem projetadas em uma cortina preta, a banda entrou com Do You Remember The First Time?, com Jarvis brincando que, bem, esta era definitivamente a primeira vez.

O vocalista e compositor das músicas é o centro das atenções o tempo inteiro. Vestindo terno e gravata, ele usa as primeiras músicas como uma espécie de aquecimento para sua performance - tanto que os fotógrafos, que costumam ter as três primeiras músicas liberadas para fazerem imagens, só podem entrar no fosso na quarta canção. Após A Little Soul, ele pergunta ao público se eles querem dançar, logo ficando mais a vontade, tirando o blazer e puxando o coro de Disco 2000. Impossível ficar parado.

Jarvis fala o tempo inteiro. Mais do que isso, se movimenta pelo palco com o fôlego de um menino. Sobe, por diversas vezes, em caixas na frente do palco e nos retornos, para fazer suas danças levemente desengonçadas, ou apenas para esticar a mão para o alto. Em um desses momentos, começa a jogar balas para o público, brincando que já é Natal. Ou então passa alguns segundos se contorcendo antes da execução da intensa This Is Hardcore, um dos momentos mais ovacionados da apresentação.

Na volta para o primeiro bis, Jarvis segura um guarda-chuva aberto. Vai até a beira do palco e divide uma cerveja com um fã. Mais tarde, avista-o e brinca: "você está dividindo com todas as pessoas?" Razzmatazz acelera o ritmo, mas é Mis-Shapes quem rouba a cena na segunda parte da apresentação. Acostumado a ser o centro quase exclusivo das atenções quando se trata do Pulp, Jarvis apresenta a banda um a um, reverenciando os colegas.

Bastante à vontade no palco, após mais de duas horas de show, ovacionado pelo público, Cocker se dirige a um fã que estende um vinil do grupo a ele, o segura e leva a todos os integrantes do Pulp para assiná-lo. Simpático, entrega-o de volta nas mãos do jovem, aperta-lhe a mão direita e recebe em troca a empolgação do admirador, que lhe aponta o dedo gritando "você é o cara". "Levamos muito tempo para vir aqui, mas valeu a pena. Estamos vivendo grandes momentos nesta noite", disse antes da última canção do repertório, Something Changed. "Foi um prazer. Boa noite e até a próxima", se despediu, sob uma última ovação dos presentes.

Terra Live Music
O Pulp foi a sétima atração confirmada para a plataforma interativa. O projeto anual Live Music Rocks é realizada em parceria entre Terra e XYZ Live e traz ao Brasil nomes importantes do cenário da música internacional. Já recebeu em 2012 Morrissey, Noel Gallagher, Maroon 5, Evanescence, Robert Plant e Kiss.

Já a plataforma Terra Live Music, que engloba todos os shows transmitidos ao vivo pelo Terra, no último ano trouxe de graça via web apresentações de artistas como Paul McCartney, que atraiu audiência de 1,5 milhões de pessoas em toda a América Latina. Este sucesso de público também aconteceu nas transmissões ao vivo dos shows de U2 e Kasabian, que literalmente encerrou as transmissões de shows ao vivo em 2011, com apresentação, direto de Londres, em 31 de dezembro.

Veja também:

Os melhores momentos de Jojo Todynho em A Fazenda 12
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade