PUBLICIDADE

O legado de Elza Soares: a história da diva da música brasileira

Quando falamos da história cultural do Brasil, o samba é um dos protagonistas. Agora, quando o assunto é especificamente este estilo musical brasileiro, lembramos, de imediato, do legado de Elza Soares. Com sua voz inesquecível e coragem de "viver a vida", no dia 20 de janeiro de 2022, a carioca nos deixou órfãos de um […] The post O legado de Elza Soares: a história da diva da música brasileira appeared first on Cifra Club.

21 jan 2022 10h27
| atualizado em 24/1/2022 às 12h27
ver comentários
Publicidade

Quando falamos da história cultural do Brasil, o samba é um dos protagonistas. Agora, quando o assunto é especificamente este estilo musical brasileiro, lembramos, de imediato, do legado de Elza Soares. Com sua voz inesquecível e coragem de "viver a vida", no dia 20 de janeiro de 2022, a carioca nos deixou órfãos de um dos grandes nomes da música.

Elza Soares pra sempre será uma das vozes mais ativas da cultura brasileira (Foto: divulgação/reprodução/Instagram)
Elza Soares pra sempre será uma das vozes mais ativas da cultura brasileira (Foto: divulgação/reprodução/Instagram)
Foto: Cifra Club

Trata-se de um personagem com qualidade e importância indiscutíveis naquilo que fez e que enfrentou de forma muito dura o machismo e o racismo. É a essa grande mulher, que virou purpurina (como ela mesma dizia em entrevistas), que deixamos a nossa homenagem. Veja a seguir!

O legado de Elza Soares

O legado de Elza Soares foi construído em muitos dias de luta. Nascida em 23 de junho de 1930, ela foi obrigada pelo seu próprio pai a se casar aos 12 anos de idade. Com 13, engravidou do primeiro filho, que não sobreviveu. Aos 15, veio o segundo, que também faleceu cedo demais.

Seis anos mais tarde, ela se tornou viúva do homem do qual herdou o sobrenome Soares. Aos 27 anos, ela já era mãe de cinco crianças. Tudo isso enquanto lidava com preconceitos por ser uma mulher negra em um espaço ocupado por homens brancos.

A voz que em defesa das minorias

Pense só, se hoje o racismo ainda mata e desrespeita pessoas negras, imagina nos anos 50. Com a visibilidade que teve, Elza deu voz às minorias: mulheres, negros, LGBTQIA+, todos eles foram, de certa forma, representados por meio das obras memoráveis da artista.

Em Lama, ela canta sobre empoderamento e a coragem de superar o passado. Em A Carne, do preconceito e da violência vivida por pessoas negras. Já em Maria da Vila Matilde, fala da violência doméstica sofrida no seu casamento com Garrincha, que será abordado aqui mais para frente.

É por conta do legado de Elza Soares enquanto pessoa que seu falecimento impacta tanta gente. Sua contribuição em vida vai muito além do universo da música, sendo sempre fundamental mostrar tudo o que ela representa, representou e vai representar.

O amor de Elza Soares

Vinda de uma família pobre, aos 13 anos, Elza viu um de seus filhos adoecer, logo quando a sua carreira musical começou. Na Rádio Tupi, ela participou de uma competição para conseguir comprar remédios para o seu filho e venceu a disputa!

Foi na emissora onde foi reconhecida pela primeira vez por seu talento. Mas, também, onde sofreu uma das várias violências que marcaram a sua vida. Em um programa de calouros conduzido por Ary Barroso, a jovem cantora foi criticada pelas suas roupas. "De que planeta você veio?", do "Planeta Fome", foi o que ela respondeu. Tanto que no álbum Planeta Fome, lançado décadas após o ocorrido, Elza conta dessa história e de várias outras lutas que viveu durante a sua carreira.

Família, amor e dor

Vale mencionar que, quando falamos do amor de Elza Soares, não necessariamente tratamos do amor romântico e sim de todas as suas formas, principalmente com a família. Infelizmente, dois de seus filhos morreram de fome. Uma de suas filhas foi sequestrada ainda criança por um grupo de amigos e só foi encontrada mais de uma década depois.

Junte isso ao seu relacionamento com Garrincha. Os dois se conheceram durante a Copa do Mundo de 1962, um dos pontos-chave de sua carreira. Foram 20 anos juntos, e, em todo esse tempo, a cantora foi acusada de destruir famílias e agredida por ser mulher.

O casamento de Elza Soares com Garrincha

Por mais que a própria Elza deixasse claro que era mais do que a ex-esposa do atleta, as histórias que impactam até hoje não podem deixar de ser citadas. Como ela mesma dizia, era uma relação de amor e ódio.

A verdade é que, na época, nem a mídia nem os fãs aceitavam bem a união entre os dois. Há, inclusive, relatos de um show em que ela foi impedida de se apresentar e teve que sair escondida para não ser agredida.

O casal Elza Soares e Garricha viveu uma intensa relação de “amor e ódio” (Foto: Reprodução)
O casal Elza Soares e Garricha viveu uma intensa relação de “amor e ódio” (Foto: Reprodução)
Foto: Cifra Club

Mesmo depois de casados, o assédio contra a cantora se fazia presente. Dentro e fora dos palcos, a sua vida se complicava. A união gerou um filho que, aos 9 anos, faleceu em virtude de um acidente. Elza tinha que enterrar mais uma de suas crianças enquanto era vítima de violência doméstica, provocada por um marido alcoólatra.

Embora tenha se apresentado com um dente quebrado uma vez, foi só após se separar que a cantora contou as agressões que sofria. Divorciada, em luto e perseguida pelas pessoas, ela quase desistiu da sua carreira. Foi Caetano Veloso que lhe deu forças para seguir no universo da música.

O sucesso de Elza Soares

Antes de entrar nas conquistas profissionais de Elza Soares, precisávamos passar pela sua intensa história fora dos palcos. Justamente porque muitos desses fatos influenciaram parte das canções e foram eternizados em letras memoráveis. Separamos algumas delas abaixo!

Se Acaso Você Chegasse

Apesar de ter começado a carreira aos 13 anos, foi só em 1959 que Elza Soares gravou o seu primeiro disco, Se Acaso Você Chegasse. A destacável faixa-título é um samba tradicional, inspirado pelo jazz e pelo soul, e marcou o seu primeiro sucesso.

Eu Sou a Outra

Em 1965, ela canta Eu Sou a Outra, música que fala do seu relacionamento com Garrincha de forma irônica e mostra indiretamente o que eles viveram.

A Carne

A clássica A Carne, de 2022, é uma obra que eterniza o sofrimento de pessoas negras. "A carne mais barata do mercado é a carne negra". Com a composição, ela expôs toda a questão racial vivida no Brasil.

Língua

Nos anos 80, sua carreira estava abalada. Foi quando Caetano a convidou pessoalmente para cantar Língua. Isso abriu portas para outros artistas importantes a chamarem para trabalhar, como Lobão e Zé Miguel Wisnik, mantendo o foco de Elza em fazer música.

Maria da Vila Matilde

Anos após o fim do relacionamento com Garrincha, Elza cantou sobre a violência que viveu. Mais do que isso, em Maria da Vila Matilde, ela fala sobre a lei Maria da Penha e as agressões que várias mulheres sofrem diariamente.

Os prêmios de Elza Soares

Retornando ao passado, em 1999, dois fatos foram marcantes para a história e legado de Elza Soares. Primeiro, a rádio BBC elegeu a carioca como a "cantora brasileira do milênio". Depois disso, ela caiu do palco em um show e precisou passar por uma cirurgia na coluna, o que dificultou seus movimentos. Tanto que nos anos finais de vida, a cantora fazia os seus shows sentada.

2002 foi quando ela recebeu a sua primeira indicação ao Grammy. O disco Do Cóccix Até o Pescoço teve contribuições de Caetano Veloso, Chico Buarque, Carlinhos Brown e outros nomes ícones da música brasileira. Inclusive, impulsionou várias turnês da cantora pelo Brasil e pelo mundo.

Em 2015, lançou o disco A Mulher do Fim do Mundo, vencedor de Grammy Latino e eleito um dos dez melhores álbuns de todos os tempos. O projeto fala sobre negritude, sexo e outros assuntos que fizeram parte de sua vida.

Elza Soares sempre será um ícone

A história de Elza Soares é marcada por momentos felizes e tristes, de luta. É inegável a sua contribuição na luta contra o machismo, a violência contra a mulher e o racismo. 

Isso sem falar que ela é uma referência do samba, da MPB e de vários outros ritmos brasileiros. Infelizmente, aos 91 anos, a artista veio a óbito por causas naturais.

Ao longo deste conteúdo, elencamos alguns fatos que fizeram parte da sua trajetória. Do casamento forçado aos prêmios conquistados, todos esses acontecimentos contribuíram para a formação do legado de Elza Soares, eternizado entre nós.

Esperamos que você tenha entendido um pouco mais sobre este grande nome que o Brasil perdeu. Descanse em paz, Elza!

The post O legado de Elza Soares: a história da diva da música brasileira appeared first on Cifra Club.

Cifra Club
Publicidade
Publicidade