PUBLICIDADE

Nada Surf aposta em britpop anos 90 após intervalo de 4 anos

"Never Not Together" foi lançado em fevereiro deste ano e traz misto de Indie Rock com Britpop.

2 mar 2020 10h43
ver comentários
Publicidade

O Nada Surf é uma daquelas bandas que, apesar da longa carreira de quase 30 anos, encontrou seu nicho em um público específico e nunca chegou ao, digamos, mainstream. Apesar disso, o grupo segue firme e forte, com uma formação consistente desde 1995. Uma tarefa que o vocalista Matthew Caws atribui à habilidade dos integrantes de preservarem suas vidas pessoais. 

E por falar em consistência, o grupo lançou em fevereiro deste ano o mais novo trabalho, depois de quatro anos: “Never Not Together”. O novo disco, que soa como um bom e velho britpop noventista com camadas de sintetizadores e guitarras indie, soa fresco e interessante dentro dos parâmetros do rock alternativo.

Nada Surf lança novo disco após 4 anos.
Nada Surf lança novo disco após 4 anos.
Foto: Divulgação

Em entrevista ao Terra, o vocalista e guitarrista Matthew Caws discute o processo de concepção do novo trabalho e a fase atual da banda. 

Vocês estão lançando um novo álbum depois de quatro anos. Como foi o processo de gravação deste novo trabalho? E o que os fãs podem esperar deste álbum?

O processo de gravação começou como todos os outros álbuns. Eu escrevo as músicas e levo para a banda em vários estados de compleição. Algumas estão terminadas, outras pela metade e algumas são só ideias. As que estão completas nós arranjamos juntos, todos trazem ideias musicais. As que não estão terminadas a gente brinca com elas e isso frequentemente me dá a energia para terminá-las. Eu posso trazer uma gravação do ensaio da banda inteira tocando uma ideia e começa a soar tanto como uma canção que eu começo a imaginar o resto. É aí que reside a personalidade da banda, nos nossos experimentos enquanto ensaiamos. Esse processo de gravação em particular foi diferente no sentido de que todos ficaram envolvidos por um pouco mais de tempo. Eu geralmente termino álbuns sozinho, mas desta vez todo mundo quis ouvir o que estava acontecendo até o final, e foi ótimo ter companhia! Sobre o que os fãs podem esperar, eu não conseguiria dizer. O que sei é que foi recebido como um álbum com muita positividade, e acho que é verdade. Na medida em que envelheci comecei a questionar novas coisas. Como posso crescer como pessoa? Qual parte de amadurecer é interessante numa canção? Consigo ajudar alguém com minhas letras? Tem alguma maneira de escrever canções pop que sejam úteis para as pessoas? Consigo fazer isso sem soar ingênuo ou como um “palestrinha”? Nós estamos tentando traduzir energia. Nós queremos compartilhar energia.

Vocês levaram quatro anos para lançar outro álbum. Foi uma decisão consciente esperar mais antes de gravar material novo ou foi devido à rotina de turnês?

Uma razão pela qual nós estamos juntos há tanto tempo é que nós nos permitimos viver nossas vidas. Nós não trabalhamos sem parar. Eu me casei e virei pai, e isso levou um tempo! Foi um ótimo período, e também é ótimo voltar à música. 

Vocês surgiram durante os anos 90, em um período no qual o Rock and Roll ainda era um movimento mainstream forte. Como é ser uma banda de Rock hoje em dia, dado que a maioria do movimento mainstream é dominado pelo Pop, Hip-Hop e Eletrônica?

Quando eu estava crescendo eu escutava muito rádio. Tinha uma estação de Música Clássica, uma de Jazz, uma de Disco e algumas de rock tocando música antiga, outras novas e outras Underground. As proporções mudaram mas ainda parece o mesmo mundo. E sei lá, eu também não sinto uma diferença tão grande entre Hip Hop e Rock como deveria. Eu costumava imaginar linhas de bateria nas músicas de J.S. Bach que meus pais ouviam, e eu escuto o mesmo storytelling no Hip Hop que na música Country. Acho que o que quero dizer é que as paradas de sucesso mostram que houve uma grande mudança, mas eu não sinto isso na vida cotidiana. 

Vocês provavelmente vão fazer uma turnê deste novo álbum em breve, se é que já não começaram. Algum plano de vir para o Brasil?

Nós estamos excursionando bastante este ano. Nós provavelmente iríamos ao Brasil em Setembro, mas eu preciso estar em casa para ajudar meu filho a começar no colégio. Eu espero que consigamos ir para aí ano que vem! Eu realmente amo tocar no Brasil. Obrigado pela paciência!

Você pode conferir a faixa "Looking For You", do novo disco "Never Not Together" abaixo:

Veja também

Macaulay Culkin defende Michael Jackson e web reage:



 

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade