PUBLICIDADE

Halonso e a reflexão sobre o tempo em 'Deixa o Tempo Ser', de Victor Mansur e Tadeu Patolla

26 fev 2024 - 11h09
(atualizado às 11h36)
Compartilhar
Exibir comentários

Com melodias cativantes e letras que celebram a positividade e o poder da esperança, a música de Halonso surge como trilha sonora inspiradora para os desafios da vida moderna.

Deixa o Tempo Ser chega às plataformas digitais junto de um lyric vídeo e é a primeira amostra do EP Transcender, previsto para este semestre, via Phant Music.

Foto: Flávio Saturnino / The Music Journal

O arranjo de Deixa o Tempo Ser é guiado pelo violão, seguindo o estilo acústico característico das músicas de Halonso. Entretanto, a música toma uma crescente e surpreende por um arranjo mágico, rico em detalhes, orquestrado pelo experiente produtor Tadeu Patolla.

"A importância do Patolla neste projeto é gigantesca. A gente se conhece muito bem e a sinergia facilita bastante para as coisas fluírem bem. O Patolla é um produtor fantástico, um dos melhores do Brasil, e é uma honra poder contar com a produção dele neste projeto", comenta Halonso.

A letra traz uma reflexão sobre o tempo. Em um mundo tão corrido, onde somos bombardeados de informações a todo instante, Halonso canta para que deixemos o fluxo correr naturalmente, para que deixemos o tempo ser, pois como diz a própria canção "Pode até parecer distante, mas no ritmo certo… você não para".

Deixa o Tempo Ser foi escrita pelo cantor em parceria com Victor Mansur: "Após gravarmos as músicas, nós tivemos a certeza de que seríamos surpreendidos positivamente pelas ideias, arranjos e genialidades do Patolla. Então, eu só posso esperar que essa parceria continue e que a gente possa criar muita coisa boa juntos", torce Halonso.

Para o experiente produtor, o cantor tem qualidades para alcançar bons números na internet e tocar no rádio: "O Halonso e o Mansur evoluíram bastante como compositores. A gente trabalha junto há muito tempo e desenvolveu uma sinergia bacana, de forma que eles passaram a fazer música mais facilmente. Ele tem uma pegada meio bluegrass, um pouco de country, um pouco de blues às vezes. Eu acredito muito no Halonso como artista", completa Patolla.

Ouça:

The Music Journal The Music Journal Brazil
Compartilhar
Publicidade
Publicidade