PUBLICIDADE

Guilherme Arantes: 'Tentaram, mas nunca conseguiram fazer nada igual a Lindo Balão Azul'

O compositor disse ainda que soube que iriam copiar a introdução da música na abertura do programa 'Xou da Xuxa'. 'Ia falar o que, né?'

22 fev 2024 - 12h53
Compartilhar
Exibir comentários

O cantor, compositor e músico Guilherme Arantes usou sua conta no Facebook para relembrar, na manhã desta quinta-feira, 22, que a canção Lindo Balão Azul está completando 42 anos de criação.

Guilherme compôs a música para o especial Pirlimpimpim, exibido pela TV Globo em 1982, com o Sítio do Pica Pau Amarelo como tema. Na gravação original - e no programa -, a música foi cantada por Baby do Brasil, Moraes Moreira Bebel Gilberto, Guto Graça Mello e Aretha.

Guilherme Arantes.
Guilherme Arantes.
Foto: Jf Diorio/Estadão / Estadão

Na postagem, Guilherme se mostra orgulhoso com a criação que se tornou um clássico da música brasileira e até hoje faz parte do repertório de seus shows. O compositor diz que até o momento não foi feito nada igual.

"42 anos! E nunca fizeram nada igual. Tentaram copiar, usaram o termo 'balão', o adjetivo 'lindo', samplearam a intro (dução), copiaram a 'fórmula', uma porção de práticas recorrentes típicas do pop".

Guilherme disse também que foi rotulado por criar uma canção repleta de elementos do pop - ele sempre se declarou fã de Elton John, apesar de sua estreita ligação com os compositores brasileiros.

Por fim, Guilherme sentenciou, sobre Lindo Balão Azul: "O fato é que nunca fizeram nada igual!"

Guilherme Arantes fala sobre 'Lindo Balão Azul'
Guilherme Arantes fala sobre 'Lindo Balão Azul'
Foto: Reprodução/ Facebook Guilherme A / Estadão

Não demorou para aparecerem comentários sobre as possíveis cópias de Lindo Balão Azul. Um seguidor disse que o arranjador Lincoln Olivetti (1954-2015), um dos mais prestigiados da música pop brasileira, usou a mesma introdução na música de abertura do Xou da Xuxa. Guilherme respondeu, então, que estava ciente disso.

"Sim, ele me disse na época. E eu falei para ele que tudo bem. Ia falar o que, né? Eu adorava o Lincoln Olivetti".

Outro seguidor quis saber se foi o próprio Guilherme que tocou o piano na gravação original. "Claro que essas mãos aí no piano são 100% minhas", respondeu.

Guilherme tem usado suas redes sociais para dividir suas opiniões com seus fãs e mostrar sua insatisfação com o mercado musical atual e a máquina do show business brasileiro. Entre suas declarações estão a de que "existe muita mentira na MPB" e que ele tem percebido que sua imagem "pode trazer danos para a TV."

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade