0

‘La Casa de Papel’ inspira produtos que engajam fãs

Após conquistar as telas, série espanhola da Netflix ganhou espaço em chinelos, camisetas e canecas.

1 abr 2020
09h00
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O fenômeno mundial La Casa de Papel invadiu não só os bancos ou as TVs dos consumidores de Netflix, mas o guarda-roupa dos fãs da produção. Em lojas on-line, produtos como camisetas, chinelos, mochilas e canecas estão à venda, com estampas da série, ganhará a sua 4ª temporada em 3 de abril. A escolha dos personagens ou temáticas relacionadas aos "dalís encapuzados" não é à toa, tem o objetivo claro de causar identificação e gerar venda.

Professora da Universidade de São Paulo (USP) e especialista em propaganda, Clotilde Perez explica que a produção é um fenômeno do ponto de vista do consumo por trazer elementos contemporâneos que vão de valores morais a uma estética potente. 

La Casa de Papel se caracteriza por expressar valores contemporâneos como juventude, esperteza, irreverência, essa ambiguidade entre o certo e o errado. No caso do brasileiro, tem a língua espanhola, uma cultura mais próxima da nossa. E é uma série muito icônica, por ter elementos marcantes como o macacão, a máscara, o salvador Dalí, a cor vermelha, o bigode. É uma marca muito expressiva, além de ter o simbólico do dinheiro, elemento que faz girar a sociedade capitalista. A produção é muito sofisticada em termos de construção e isso vai penetrando o nosso universo imaginativo”, explica a especialista. 

Elenco feminino é ponto positivo de La Casa de Papel, com mulheres fortes e donas de si
Elenco feminino é ponto positivo de La Casa de Papel, com mulheres fortes e donas de si
Foto: Tamara Arranz Ramos / Divulgação

Por causa disso, marcas que associam aos seus produtos as estampas da série agregam valor de mercado, em uma relação em que ambas ganham, e conseguem "fisgar" aquele fã muito mais facilmente.

“O fundamento ao se licenciar um produto cultural de grande êxito tem como finalidade a venda. Só que ao licenciar você está compartilhando valores já construídos entre essas duas marcas. Tudo de contemporâneo construído em La Casa de Papel, eu transbordo, eu compartilho com uma outra marca. Esse é o ponto mais fundamental. Além disso, essa que licenciou se mantém inovadora e atualizada. Então, é um caminho muito interessante porque o compartilhamento se dá de forma rápida, com uma simbiose em que todos os lados ganham”, acrescenta Perez. 

De todo modo, o que efetivamente faz as pessoas vestirem a marca que tanto gostam e se identificam é poder materializar o universo simbólico dentro da própria vida real. “Se eu também valorizo inovação, juventude, inteligência, esperteza, a contravenção, se eu tenho esses valores, a hora em que eu compro esse produto eu estou dizendo para todo mundo que eu compartilho desses valores e eu acabo falando sobre quem eu sou”.

O Terra preparou uma lista com itens que estão à venda online para aqueles que se identificam com a série dos assaltantes comprarem sem nem precisar sair de casa. 

No site da Riachuelo, há modelos de camisetas e moletom. Os produtos variam entre R$ 29,90 e R$ 59,90.

Camisetas estampam personagens e símbolos da série La Casa de Papel
Camisetas estampam personagens e símbolos da série La Casa de Papel
Foto: Riachuelo / Reprodução

A marca de camisetas Bendita Augusta oferece um modelo com a frase “Empieza el Matriarcado”, dita pela personagem Nairobi, na primeira temporada da série, por R$ 49,90.

Os chinelos da Havaianas ganharam duas opções de estampa da série, ao custo de R$ 45,99 (cada par).

Os produtos da série também viraram estampa de mochilas e cadernos escolares, encontrados no site da Americanas.com. Os cadernos custam a partir de R$ 38. Já as mochilas estão em torno de R$ 100. O site ainda oferece o vestuário similar ao dos bandidos, a partir de R$ 80, o macacão, e R$ 48 a máscara. A roupa já foi usada como disfarce da cantora Marília Mendonça para curtir o Carnaval de Salvador como foliã, em 2018.

Marília Mendonça vestida com a fantasia de La Casa de Papel em 2018; cantora posa ao lado de Léo Santana.
Marília Mendonça vestida com a fantasia de La Casa de Papel em 2018; cantora posa ao lado de Léo Santana.
Foto: Instagram / Reprodução

No ano seguinte, Fátima Bernardes e o namorado, Túlio Gadêlha, se vestiram de Dalís para aproveitar as ladeiras de Olinda, na folia de Pernambuco.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Deu certo! #lacasadepapel #professoremonica #tokioerio #olinda #previas #cadaminutoimporta

Uma publicação compartilhada por Fátima Bernardes (@fatimabernardes) em

 

O site de venda de pratas Céu de Prata oferece o berloque para pulseiras com a máscara característica de Dali, ao custo de R$ 19,90.  

La Casa de Papel

O seriado ficou famoso internacionalmente após entrar no catálogo da Netflix, em dezembro de 2017. Desde então, ganhou terceira temporada e a quarta ficará disponível já em 3 de abril. A gigante do streaming confirmou que haverá continuação em mais duas partes, ainda sem data de estreia. A produção foi premiada em 2018 com o Emmy Internacional de "Melhor Série Dramática".

Veja também:

Carol Francischini treina na varanda de sua casa
Fonte: Equipe portal
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade