PUBLICIDADE
AO VIVO
'Paris É Delas' discute machismo, padrões estéticos e o poder das referências femininas

José de Abreu lembra prisão durante ditadura militar: "Ódio e nojo"

31 mar 2023 - 18h03
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Divulgação/Globo / Pipoca Moderna

José de Abreu relembrou quando foi preso por três meses durante a ditadura militar nesta sexta-feira (31/3), data em que golpe militar completa 59 anos.

No Instagram, o ator compartilhou uma foto antiga no período da prisão e outra imagem de sua mãe Gilda Abreu, que lutava pela liberdade do filho nos protestos de rua em 1968. Na postagem, o ator usou as hashtags "Ditadura nunca mais", "Pelo fim da anistia a torturadores", além de "Ódio e nojo", que se tornou viral no Twitter nesta manhã.

"Eu preso por participar do congresso da UNE [União Nacional dos Estudantes]. Minha mãe protestando em frente ao DOPS [Departamento de Ordem Política e Social]", escreveu o artista na legenda.

Zé de Abreu foi preso no ano do Ato Institucional nº5 (AI-5), que instituiu o período mais repressivo da ditadura militar, autorizando perseguição política no Brasil, que conduziu a torturas e mortes brutais. Nas redes sociais, ele recebeu centenas de mensagens de carinho de seus amigos e apoiadores.

"Como mãe, posso avaliar o medo e a angústia da sua. Como professora, luto todos os dias para que momentos como esse da nossa História, não se repita nunca mais!", escreveu uma internauta.

"A batalha da esquerda sempre foi árdua. Não é modinhas de camiseta amarela, arminha e motociata com ídolo de barro!", comentou outro.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade