PUBLICIDADE

Britney agradece fãs e movimento pelo apoio contra tutela

Dos 22 anos como cantora profissional, 13 deles foram vividos tendo o pai como tutor

4 out 2021 23h41
| atualizado em 5/10/2021 às 08h04
ver comentários
Publicidade
Britney Spears em Los Angeles
22/07/2019 REUTERS/Mario Anzuoni
Britney Spears em Los Angeles 22/07/2019 REUTERS/Mario Anzuoni
Foto: Reuters

Britney Spears voltou a se manifestar sobre o fim da tutela de seu pai, Jamie Spears, encerrada pela Justiça na quinta passada (29/9). Desta vez foi mais direta, ao agradecer aos fãs pela dedicação e o empenho do movimento #FreeBritney, que pressionou nas redes sociais pelo fim do controle exercido por seu pai sobre sua vida. A cantora passou 13 anos impedida de decidir o que queria para si mesma e para sua carreira artística.

"Movimento #FreeBritney, não tenho palavras", ela escreveu no Twitter e no Instagram. "Por causa de vocês e de sua resistência constante para me libertar da minha tutela, minha vida agora está na direção certa! Eu chorei ontem à noite por duas horas porque meus fãs são os melhores e eu sei disso."

"Eu sinto seus corações e vocês sentem o meu. Eu sei que isso é de verdade", completou.

Dos 22 anos de Britney como cantora profissional, 13 deles foram vividos tendo o pai como tutor. A situação foi originalmente definida numa audiência de 10 minutos em 2008, após a cantora ser internada numa clínica de reabilitação.

À frente da fortuna da artista, Jamie teria ficado milionário, controlando os compromissos profissionais e a vida pessoal da filha com a desculpa de que ela não teria condições mentais para assumir qualquer responsabilidade. Vale observar que, apesar de submetida à tutoria judicial, a natureza do estado mental de Britney nunca foi revelada.

O fim dessa situação aconteceu de forma acelerada, após vários desdobramentos midiáticos nos últimos meses, entre testemunhos chocantes e denúncias de documentário.

Tudo começou com o documentário "Framing Britney Spears", dedicado justamente ao movimento #FreeBritney, que gerou até pedidos de desculpas à cantora de várias celebridades. Mas o ponto culminante foi a ida de Britney ao tribunal em junho passado, quando denunciou o próprio pai por situação análoga à escravidão. Em seguida, ela conseguiu fazer prevalecer seu desejo antigo de trocar seu advogado, um defensor indicado pela corte há 13 anos, por um representante de sua própria escolha. E o novo advogado atropelou o ritmo devagar quase parando dos últimos 13 anos para conseguir uma resolução-relâmpago.

O último empurrão foi dado por um novo documentário da equipe de Framing, intitulado Controlling Britney Spears, que trouxe à tona em 24 de setembro a vigilância constante, com escutas no quarto da artista e espionagem de suas ligações, sob ordens de seu pai. As revelações foram incluídas na última petição de Matthew Rosengart, o atual advogado da cantora, que conseguiu tirar Jamie Spears da tutela.

"Esta situação não é sustentável… Esta situação é tóxica", disse a juíza Brenda Penny ao proferir sua decisão e livrar Britney do controle do pai.

Britney continua tendo um tutor, John Zabel, um contador profissional designado pelo tribunal, mas esse arranjo pode ser encerrado em breve, em nova audiência no tribunal.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Publicidade
Publicidade