0

Sexo com robô não traz nenhuma das vantagens do sexo humano

Se você sempre sonhou em poder comprar robôs para fazer sexo, saiba que ainda será considerado um enorme perdedor.

7 jun 2018
08h05
atualizado às 08h14
  • separator
  • comentários

Afortunados são os que fazem sexo. É fácil de distingui-los, com suas peles macias e brilhantes, sempre com energia e nem um pouco estressados. E a saúde? Tudo em cima! Afinal de contas, atividades sexuais auxiliam na regularização da pressão sanguínea, queima muitas calorias e melhora a noite de sono. Praticamente um milagre dos deuses!

Infelizmente, conseguir um(a) parceiro(a) sempre foi a parte mais difícil na hora de fazer sexo. Na hora H, meias, almofadas, furos no colchão, brinquedos, controles de videogame (ficou surpreso?)… tudo ocupa o lugar do que poderia ser preenchido por um corpo humano, que nunca está disponível. Chega um momento da vida em que é melhor simplesmente aceitar que o destino nos presenteou com videogames e filmes de super-heróis para ocupar o vazio dos relacionamentos.

"Oh, baby, não seja assim tão fria comigo... Quer uma massagem pra relaxar?"
"Oh, baby, não seja assim tão fria comigo... Quer uma massagem pra relaxar?"
Foto: Ars Electronica / Visualhunt.com / CC BY-NC-ND

Mas, espere. Estamos em 2018! Ano em que robôs e realidade virtual já ocupam os lares de muitos nerds e pessoas com dinheiro para gastar. Se já é possível escalar montanhas no conforto do sofá, é claro que deve haver novas maneiras de fazer sexo com seres humanos sem precisar de seres humanos, não é mesmo? Para a sua felicidade, sim!

Nos últimos anos, o número de perdedores entusiastas que compraram robôs sexuais aumentou de uma maneira absurda, atraindo a atenção de cientistas ao redor do mundo. Além de oferecerem uma maneira de disponibilizar o sexo em qualquer momento do dia, sem precisar passar horas tentando dar match no Tinder desesperadamente, também garantiriam uma maior segurança, já que muitos têm ações antibacterianas e compartimentos para armazenamento e até limpeza automática de dejetos humanos. Parecem o paraíso!

Nas pesquisas realizadas pelos cientistas, que tiveram o árduo trabalho de experimentar diversos modelos que variavam entre o realismo e personagens de desenhos japoneses com corações no lugar dos olhos, os resultados foram surpreendentes: não é a mesma coisa que um ser humano! Mas não no sentido que você está pensando com sua mente poluída.

Linha de produção de robôs voltados para o mercado do sexo
Linha de produção de robôs voltados para o mercado do sexo
Foto: The New York Times / Reprodução do vídeo

Diferentemente do sexo convencional, não há nenhuma evidência de que robôs e bonecos sexuais, por mais realistas que sejam, tragam os mesmos benefícios. Isso elimina a chance de que sejam utilizados como tratamentos para pessoas com distúrbios severos, como a pedofilia. Com isso, eles passam a ser somente mais um brinquedo, que provavelmente vá parar em alguma lixeira no futuro e façam os nossos netos (se eles existirem) perguntarem como tínhamos coragem de colocar nossos órgãos em uma máquina cheia de objetos elétricos e cortantes.

Se depois de ler isso tudo a única coisa que ficou em sua mente foi o quão incrível é a possibilidade de fazer sexo com robôs, então veja este vídeo (conteúdo adulto, recomendado para maiores de 18 anos) e aprenda como eles são feitos! Quem sabe assim, você decida voltar ao Tinder (ou compre um modelo caro, com vibradores e expressões faciais inteligentes, chamada Tina).

Geek

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade