PUBLICIDADE

Por que ChatGPT vai deixar de usar voz parecida com a de Scarlett Johansson

Atriz contou que havia recebido uma oferta para emprestar sua voz ao sistema de inteligência artificial, mas recusou a proposta.

21 mai 2024 - 06h06
(atualizado às 13h41)
Compartilhar
Exibir comentários
Scarlett Johansson
Scarlett Johansson
Foto: Reuters / BBC News Brasil

A semelhança da nova voz do ChatGPT com a da atriz Scarlett Johansson, apontada por usuários da plataforma, gerou um problema para a empresa OpenAI, criadora do robô virtual (chatbot).

Os usuários da plataforma de inteligência artificial apontaram que a opção de voz "Sky" do chatbot, que lê as respostas em voz alta para os usuários, soava muito parecida com a da atriz americana.

Johansson divulgou um comunicado à imprensa na segunda-feira (20/5), afirmando que uma equipe jurídica a havia assessorado, e que ela enviou cartas ao CEO da OpenAI, Sam Altman, e à empresa para esclarecer como haviam criado a voz "Sky".

Ela disse que, como consequência desta ação legal, a Open AI "concordou a contragosto retirar a voz 'Sky'".

A OpenAI disse que removeria a voz e negou que o modo de voz "Sky" tivesse a pretensão de imitar a voz da atriz (leia mais abaixo).

A atriz afirmou que recebeu em setembro uma oferta de Altman para emprestar sua voz ao sistema de inteligência artificial, e que ele tentou convencê-la com o argumento de que sua voz seria "reconfortante para as pessoas".

A artista disse ter rejeitado a oferta por motivos pessoais que não detalhou.

"Nove meses depois, meus amigos, familiares e o público em geral perceberam o quanto o novo sistema chamado 'Sky' soava como eu", acrescentou.

Johansson afirmou ainda que dois dias antes do lançamento da versão 4.0 do ChatGPT, Altman entrou em contato com seu empresário, e pediu a ele que reconsiderasse a oferta, mas eles não esperaram por sua resposta.

A função de voz faz parte do lançamento de novos recursos na versão mais recente do ChatGPT. O modo de voz "Sky" não só permite desenvolver uma conversa com o usuário, como também foi treinado para soar mais natural e até "flertar".

Mas durante a demonstração do sistema, os usuários da plataforma começaram a fazer comparações com o filme Ela (2013), do qual Johansson participou.

No longa, ambientado em um futuro próximo, o protagonista Theodore Twombly —interpretado por Joaquin Phoenix — se apaixona pelo sistema operacional do seu telefone, que tem a voz de Johansson.

O diretor Spike Jonze afirmou na época que o filme não era "sobre tecnologia ou software", mas sobre descobrir o amor e a intimidade.

'Seleção cuidadosa'

A OpenAI explicou que as vozes disponíveis na nova versão do ChatGPT foram "cuidadosamente selecionadas por meio de um extenso processo que durou cinco meses, e envolveu dubladores profissionais, agências de talentos, diretores de elenco e consultores da indústria".

A companhia afirmou na segunda-feira que o modo de voz "Sky" não tem a pretensão de ser uma "imitação" da estrela de Hollywood.

"Acreditamos que as vozes da IA não devem imitar deliberadamente a voz característica de uma celebridade", escreveu em seu blog.

Em uma postagem no X (antigo Twitter), a empresa disse que está "trabalhando para dar uma pausa" na voz, enquanto aborda as questões sobre como ela foi escolhida.

Em novembro, Johansson supostamente tomou medidas legais contra um aplicativo de inteligência artificial que usou sua imagem sem permissão em um anúncio.

O filme Ela ('Her', em inglês) conta a história de um homem que se apaixona por uma assistente virtual
O filme Ela ('Her', em inglês) conta a história de um homem que se apaixona por uma assistente virtual
Foto: Warner Bros / BBC News Brasil

Durante uma demonstração usando a versão de voz do GPT-4o, o chatbot provou sua capacidade de soar "natural".

"Uau, que roupa linda você está usando", disse o modelo de voz a um dos apresentadores da OpenAI. Ao receber um elogio, o robô respondeu: "Pare com isso, você está me fazendo ficar vermelha!".

Além de memes e comentários, também houve críticas à voz.

"Dá muita impressão de que é uma personagem feminina feita por homens", observou uma usuária do X.

"Por que ela é tão bajuladora e sedutora?", questionou.

Em seu blog, a OpenAI explica que as cinco vozes utilizadas por seu chatbot são de dubladores contratados.

Mas desde que a empresa apresentou seu novo modelo GPT-4o no dia 13 de maio, o CEO da companhia, Sam Altman, fez referência ao filme Ela.

A diretora de tecnologia da OpenAI, Mira Murati, apresentou a nova versão do ChatGPT
A diretora de tecnologia da OpenAI, Mira Murati, apresentou a nova versão do ChatGPT
Foto: OPENAI / BBC News Brasil

Ser poliglota e ter uma voz "amigável" ou "carismática" que "pareça atemporal" foram algumas das características levadas em conta na hora de criar as personalidades.

A empresa explicou que conversou com cada um dos atores pré-selecionados sobre sua visão das interações humanas com a inteligência artificial, assim como sobre as capacidades, limites e riscos da tecnologia, antes de bater o martelo sobre quais seriam as vozes.

Os recursos avançados de voz introduzidos nesta última atualização ainda não foram disponibilizados para usuários do ChatGPT.

A OpenAI afirma que eles vão estar disponíveis nas próximas semanas para assinantes que pagam por respostas mais rápidas e acesso prioritário a novas funções.

Com reportagem de Liv McMahon, repórter de tecnologia da BBC News.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade