PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Globo de Ouro 2024 teve menos 'Barbie' e mais 'Oppenheimer'; veja os grandes momentos da premiação

Longa de Christopher Nolan e 'Pobres Criaturas', de Yorgos Lanthimos, foram os vencedores nas categorias de filmes.

8 jan 2024 - 01h29
(atualizado às 01h30)
Compartilhar
Exibir comentários
Margot Robbie e Greta Gerwig recebem prêmio de Barbie no Globo de Ouro
Margot Robbie e Greta Gerwig recebem prêmio de Barbie no Globo de Ouro
Foto: Golden Globes/Divulgação

O Globo de Ouro voltou a ser televisionado este ano após uma série de reformulações na edição anterior, e até começou com o pé esquerdo, mas rendeu bons momentos ao longo da noite. Apresentada pelo comediante Jo Koy, a cerimônia foi aberta com um monólogo considerado constrangedor, mas guardou grandes momentos para o decorrer da premiação, com algumas vitórias que já eram esperadas e outras boas surpresas. Confira a seguir os momentos que marcaram a cerimônia.

Risos amarelos e sem graça

O comediante Jo Koy, responsável pelo monólogo de abertura da cerimônia, não agradou muito os presentes com suas piadas sobre não ter visto nenhum dos indicados e sobre 'Oppenheimer' ser um filme longo demais. Ele até percebeu que não estava agradando, e tentou se justificar dizendo que teve "apenas uma semana" para se preparar. Mesmo assim, não foi perdoado pelos comentaristas nas redes sociais. 

Até Taylor Swift mostrou que não ficou nada feliz ao ser alvo de uma das piadas: 

Alfinetada de Robert Downey Jr.

Vencedor na categoria de melhor ator coadjuvante em filme, Robert Downey Jr., de 'Oppenheimer', aproveitou a ocasião para alfinetar a antiga organização do Globo de Ouro, a HFPA. Em seu discurso de agradecimento, ele mencionou os jornalistas votantes do prêmio e as recentes mudanças: “Aos jornalistas do Globo de Ouro, obrigado por mudarem o jogo de vocês”, afirmou, sob aplausos.

Momentos históricos

A francesa Justine Triet levou o prêmio de melhor roteiro em filme com 'Anatomia de uma Queda'. A vitória marca a primeira vez que um filme em língua não-inglesa vence a categoria desde 1987, quando o campeão foi O Último Imperador.

Já Lily Gladstone, eleita melhor atriz em filme de drama por 'Assassinos da Lua das Flores', é a primeira artista indígena a ser celebrada pela categoria.

Lembrança emocionante de Heath Ledger

Ao vencer o prêmio de melhor diretor por seu trabalho em 'Oppenheimer', Christopher Nolan emocionou público e os artistas quando subiu ao palco: o cineasta iniciou o seu discurso dizendo que a última vez que subiu naquele palco foi para receber um prêmio póstumo em nome de Heath Ledger. Foi o suficiente para muitos precisarem conter o choro. Esta, aliás, foi a primeira vitória de Nolan no Globo de Ouro.

Barbie esnobada?

As múltiplas indicações de 'Barbie' não se converteram em múltiplas vitórias. O longa indicado em nove categorias venceu em apenas duas, melhor canção original e a recém-criada categoria de realização cinematográfica e em bilheteria, enquanto 'Oppenheimer' se destacou com cinco vitórias ao longo da noite, inclusive na disputada categoria de melhor filme de drama. Embora favorito de boa parte do público, o longa de Greta Gerwig perdeu o título de melhor filme comédia ou musical para 'Pobres Criaturas', de Yorgos Lanthimos --e Emma Stone, sua protagonista, abocanhou o troféu de melhor atriz em comédia ou musical.

Grande noite para 'Succession', 'The Bear' e 'Treta'

Não sobrou para ninguém nas categorias de TV! Favoritas absolutas, a última temporada de 'Succession', a segunda de 'The Bear' e a minissérie 'Treta' foram as supercampeãs, faturando as categorias principais e as de atuação. 

Fonte: Redação Entre Telas
Compartilhar
Publicidade
Publicidade