PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Bilheteria | "Guerra Civil", com Wagner Moura, bate recorde na estreia nos EUA

Thriller distópico tem maior abertura da história do estúdio A24 e deve fechar fim de semana com mais de US$ 20 milhões

13 abr 2024 - 22h29
(atualizado em 14/4/2024 às 19h00)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Divulgação/A24 / Pipoca Moderna

O thriller distópico "Guerra Civil", estrelado por Wagner Moura, conquistou as bilheterias dos Estados Unidos e Canadá em seu dia de estreia e sessões de pré-estreia, arrecadando US$ 10,7 milhões em 3.838 salas.

A marca representa a maior bilheteria de abertura do estúdio independente, superando os US$ 5,1 milhões arrecadados por "Hereditária" em 2018. O longa-metragem de terror ainda detém o recorde de maior fim de semana de estreia da A24, com US$ 13,5 milhões, o que também deve ser batida com facilidade por "Guerra Civil". A expectativa é que arrecadação do filme fique em torno de US$ 26 milhões até domingo (14/4), um novo recorde para a A24.

Outros recordes que podem ser batidos

A exibição em salas premium de grande formato, como Imax, contribui para o sucesso do filme e pode impulsionar a produção a bater outros recordes de bilheteria do estúdio.

O filme mais bem-sucedido da história da A24 é "Tudo em Todo o Lugar ao Mesmo Tempo", vencedor do Oscar 2023, que fez US$ 77 milhões domésticos e US$ 143 milhões mundiais. Outros títulos de sucesso do estúdio incluem "Joias Brutas" (US$ 50 milhões), "Lady Bird" (US$ 48,9 milhões) e o sucesso de terror do ano passado "Fale Comigo" (US$ 48 milhões).

Projeto mais caro da A24

Para a A24, o sucesso de "Guerra Civil" assume um significado ainda maior, pois também se trata do longa-metragem mais caro já feito pela empresa, com um orçamento de US$ 50 milhões, além de custos adicionais para marketing e distribuição. O filme representa o projeto de maior escala até o momento para o estúdio independente, que, há dois anos, captou US$ 225 milhões em investimentos e recebeu uma avaliação de US$ 2,5 bilhões.

Recepção da crítica e do público

As críticas têm sido majoritariamente positivas, levando o filme a conquistar 83% de aprovação no Rotten Tomatoes. Já o público se mostrou mais dividido, com a pesquisa do CinemaScore resultando uma nota B- - o que reflete a polarização política denunciada pela produção.

Trama e elenco

Na trama polêmica, 19 estados se separaram da União, formando um exército de Forças Ocidentais que avançam contra o poderio militar dos estados do Leste nos EUA. Reflexo da divisão real criada no país durante o governo de Donald Trump, o filme acompanha um grupo de jornalistas tentando cobrir o avanço de militares, alinhados com a ideologia de ultradireita, contra a capital do país. Alvos de tiros e bombas, os jornalistas são vividos por Wagner Moura ("Narcos"), Kirsten Dunst ("Melancolia") e Cailee Spaeny ("Priscilla").

O elenco também inclui Jesse Plemons ("Assassinos da Lua das Flores"), Nick Offerman ("The Last of Us"), Stephen McKinley Henderson ("Beau Tem Medo"), Jefferson White ("Yellowstone") e Sonoya Mizuno ("A Casa do Dragão"). Roteiro e direção são de Alex Garland, cineasta de ficções científicas premiadas como "Ex-Machina" e "Aniquilação".

A estreia está marcada para quinta (18/4) no Brasil, uma semana após o lançamento nos EUA.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Compartilhar
Publicidade
Publicidade