0

Mostra traz a pluralidade do cinema africano independente ao Rio de Janeiro

Os filmes, quase todos com exibição restrita no Brasil, serão exibidos na Caixa Cultural entre os dias 14 e 26 de novembro.

12 nov 2017
09h59
  • separator
  • comentários

Celebrando a rica cultura cinematográfica da África, a Caixa Cultural do Rio de Janeiro preparou uma programação especial com curtas, médias e longas-metragens que tiveram grande revelância no continente. Acontecendo entre 14 a 26 de novembro, a mostra Grandes Clássicos do Cinema Africano traz obras marcantes como as dos senegalezes Ousmane Sembène e Djibril Diop Mambéty, e até do cineasta francês Jean Rouch.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema

Ao todo serão 21 produções que tiveram uma exibição restrita ou que nunca chegaram ao Brasil. Entre as raridades está África 50 (1950), curta do francês René Vautie censurado por décadas por mostrar as condições precárias da vida nas colônias francesas no continente. Além dele, outra preciosidade presente é Lamb, curta documental de 1963 dirigido por Paulin Soumanou Vieyra restaurado apenas em 2014.

Priorizando filmes feitos na África Ocidental Francófona Subsaariana durante as décadas de 1950, 1960 e 1970, os visitantes poderão conferir algumas das obras mais impactantes da carreira de Sembène, como Garota Negra (1966), Ceddo (1977) e Xala (1975). O cineasta também será homenageado com a exibição do documentário Sembène! - O Pai do Cinema Africano, de 2014. Já Mambéty aparece com Cidade de Contrastes (Contras' city, de 1968), que faz um retrato único de Dakar, a capital de Senegal, e com seu famoso longa experimental A Viagem da Hiena, de 1973.


Cena de Garota Negra (1966), de Ousmane Sembène.

Grandes nomes do cinema francês que produziram sobre a África também dão as caras. Um deles é Jean Rouch, com seu longa Eu, um Negro (1958), além de Chris Marker e Alain Resnais, com o curta As Estátuas Também Morrem (1953), considerado uma das maiores críticas ao imperialismo que assolou o solo africano.

Com títulos já muito discutidos pelos teóricos da área, a mostra contará ainda com dois debates mediados por Tiago Castro Gomes, o curador do evento, que tem o intuito de promover uma reflexão mais aprofundada sobre as produções do período. Os encontros acontecem nos dias 16 e 17 de novembro (quinta e sexta-feira), às 19h.

Os ingressos têm o valor simbólico de R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia). A Caixa Cultural Rio de Janeiro fica na Av. Almirante Barroso, 25, Centro do Rio. Confira a programação completa no site oficial do evento.

AdoroCinema

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade