2 eventos ao vivo

Angelina Jolie visita campos de refugiados em Bangladesh

Campo tem o maior assentamento de refugiados do mundo e abriga cerca de 1 milhão de muçulmanos rohingya

4 fev 2019
16h56
atualizado às 17h12
  • separator
  • 0
  • comentários

DACA (Thomson Reuters Foundation) - A atriz Angelina Jolie visitou nesta segunda-feira o maior assentamento de refugiados do mundo, que abriga cerca de 1 milhão de muçulmanos rohingya, em uma tentativa de colocar a luta deles de volta nas manchetes antes da Organização das Nações Unidas (ONU) fazer um apelo por 920 milhões de dólares de financiamento.

Atriz Angelina Jolie em Dohuk, Iraque 17/6/2018  REUTERS/Ari Jalal
Atriz Angelina Jolie em Dohuk, Iraque 17/6/2018 REUTERS/Ari Jalal
Foto: Reuters

Mais de 730 mil rohingyas fugiram de Mianmar, país majoritariamente budista, 18 meses atrás, após uma onda de repressão militar descrita como um tipo de "limpeza étnica" por investigadores da ONU, e estão morando em campos de refugiados em Bangladesh sem sinal de que irão se mudar.

Um porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) disse que Angelina Jolie, uma enviada especial da agência, passará três dias visitando os campos para "avaliar" as necessidades dos rohingyas e os desafios que Bangladesh enfrenta para recebê-los.

Angelina, de 43 anos, também irá se encontrar com a primeira-ministra de Bangladesh, Sheikh Hasina, que tem sido elogiada internacionalmente por se comprometer a não repatriar nenhum rohingya involuntariamente, e com o ministro de Relações Exteriores do país, AK Abdul Momen.

O porta-voz do Acnur disse que as falas de Angelina irão se centrar "na necessidade de soluções seguras e sustentáveis para a luta de uma das minorias mais perseguidas, os rohingyas".

Segundo o porta-voz, a visita acontece antes do lançamento de um novo apelo que busca arrecadar 920 milhões de dólares para continuar a atender às necessidades básicas dos rohingyas. No ano passado, as agências da ONU solicitaram 950,8 milhões de dólares para a situação dos rohingyas.

Veja também:

Jolie apoia meninas no Quênia vítimas de violência sexual

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade