PUBLICIDADE

2023 marca fracasso histórico da Disney nas bilheterias

5 dez 2023 - 17h00
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Divulgação/Disney / Pipoca Moderna

Após passar os últimos anos muito à frente da concorrência, batendo recordes de bilheterias com lançamentos bilionários nos cinemas, a Disney chega ao fim de 2023 sem ter conseguido emplacar nenhum filme com mais de US$ 1 bilhão em ingressos vendidos. Descontados os anos da pandemia (2020 e 2021), quando a indústria cinematográfica inteira sofreu, isso não acontecia com o estúdio desde 2014.

O último lançamento de 2023 fechou o ano da Disney de forma trágica. A animação "Wish: O Poder dos Desejos" fez apenas US$ 82 milhões mundiais em dois fins de semana em cartaz - o filme só estreia no Brasil em 4 de janeiro.

Além desse fracasso, o estúdio amargou prejuízos com "As Marvels", "Indiana Jones e o Chamado do Destino" e "Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania".

Nem a aguardada versão live-action de "A Pequena Sereia" teve o desempenho esperado. Embora não tenha sido um fracasso, fez US$ 569 milhões em todo o mundo, muito longe do desempenho bilionário de remakes anteriores, como "O Rei Leão" e "A Bela e a Fera".

O filme da Disney com melhor bilheteria do ano foi "Guardiões da Galáxia Vol. 3", que faturou US$ 845 milhões mundialmente. E mesmo esse sucesso é acompanhado por uma má notícia: seu diretor, James Gunn, é agora o chefe do estúdio concorrente da Marvel, o DC Studios.

O mau desempenho em todas as áreas, dos super-heróis da Marvel aos desenhos animados tradicionais, passando pelo catálogo da Lucasfilm, que costumavam render blockbusters, acendeu um alerta vermelho no estúdio, que deve rever todos os seus projetos atualmente em desenvolvimento.

Pipoca Moderna Pipoca Moderna
Compartilhar
Publicidade
Publicidade