PUBLICIDADE

O que se sabe sobre a suposta arma nuclear antissatélite da Rússia

Russos, no entanto, negaram as afirmações dos EUA: trata-se de um "estratagema"

16 fev 2024 - 10h09
(atualizado às 10h11)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Os EUA alertaram seus aliados sobre uma suposta arma espacial da Rússia que usaria energia nuclear para alimentar seus sistemas, possuindo maior alcance e poder destrutivo do que armas antissatélites tradicionais. A Rússia desmentiu o boato.
Suposta arma pode ameaçar satélites na órbita da Terra
Suposta arma pode ameaçar satélites na órbita da Terra
Foto: Domínio público, Wikimedia Commons

Os Estados Unidos alertaram seus aliados sobre uma suposta arma espacial nuclear da Rússia que pode ser usada para destruir satélites em órbita.

A arma, segundo as autoridades americanas, seria movida a energia nuclear e teria capacidade para atingir alvos a milhares de quilômetros de distância. As informações foram compartilhadas na última quarta-feira (14) pelo jornal The New York Times.

Segundo a reportagem, os EUA informaram ao Congresso e os aliados na Europa sobre uma potencial nova ameaça internacional relativa à Rússia.

Citando fontes da inteligência americana, o diário disse que Moscou estaria tentando desenvolver uma "arma nuclear antissatélite" para ser colocada no espaço, o que seria algo inédito.  

Se isto for verdade, violaria o Tratado do Espaço Exterior de 1967, que proíbe os países signatários – incluindo a Rússia e os EUA – de colocar armas nucleares ou outros arsenais de destruição maciça em órbita.

A Rússia, no entanto, desmentiu na quinta-feira (15) os rumores divulgados pela imprensa dos Estados Unidos. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, afirmou que trata-se de um "estratagema" do governo de Joe Biden para convencer o Congresso a aprovar novos repasses bilionários para a Ucrânia.

Características da suposta arma:

O susposto armamento usaria energia nuclear para alimentar seus sistemas, o que lhe daria maior alcance e poder destrutivo do que armas antissatélites tradicionais.

A destruição de satélites por uma arma espacial nuclear, no entanto, teria impactos significativos, como:

  • Interrupção das comunicações em todo o mundo;
  • Perda de dados importantes sobre o clima, meio ambiente e outros aspectos do planeta;
  • A destruição de satélites militares poderia prejudicar a capacidade dos países de monitorar seus inimigos e realizar operações;

Ainda há muitas coisas que não se sabe sobre a suposta arma espacial nuclear da Rússia, como seu estado de desenvolvimento; seu alcance real e até mesmo a capacidade de destruir satélties.

Fonte: Redação Byte
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade