PUBLICIDADE

O que é desmatamento e como ele nos afeta?

O desmatamento, remoção da cobertura vegetal de uma região, causa uma série de impactos e é um dos principais problemas ambientais a serem enfrentados no mundo

23 out 2022 - 20h01
(atualizado em 24/10/2022 às 11h02)
Compartilhar
Exibir comentários

As mudanças climáticas têm aumentado a necessidade de discussão sobre questões ambientais ao redor de todo o mundo. Um dos impactos mais antigos causados pelo ser humano ao meio ambiente é o desmatamento — e ele continua sendo um problema, especialmente no Brasil. Mas, afinal, o que é desmatamento e por que ele é preocupante?

O que é desmatamento?

O desmatamento é a retirada da vegetação de uma região. Costumamos associá-lo, principalmente, à derrubada de árvores em florestas como a Amazônia e a Mata Atlântica, mas ele também é um problema em outros biomas. O Cerrado, o Pantanal e até mesmo os Pampas no sul do Brasil estão sujeitos a essa atividade.

O vídeo abaixo, publicado pelo canal oficial do Google Earth, mostra em timelapse o desmatamento em várias regiões do mundo, inclusive no Brasil.

Um debate muito grande envolve o desmatamento pois ele é visto como necessário para o crescimento de atividades econômicas. É fato que nem todo desmatamento é ilegal, mas, em taxas muito altas, suas consequências podem ser desastrosas. Conciliar as questões ambientais e o desenvolvimento econômico é um desafio, não só no Brasil, mas em todo o planeta.

O que causa o desmatamento?

As causas do desmatamento podem ser resumidas em duas: a retirada de recursos naturais ou o uso do solo para outras atividades. Ambas as causas estiveram presentes, em maior ou menor proporção, ao longo da história.

Na chegada dos colonizadores portugueses ao Brasil, por exemplo, a primeira atividade econômica estabelecida por eles foi a exploração de madeira. O alvo foi o pau-brasil, árvore típica da Mata Atlântica usada para a obtenção de um corante avermelhado, além da própria madeira de boa qualidade.

Foto: Imagem: Annie Spratt/Unsplash / Canaltech

O desmatamento para utilização da madeira não é exclusividade daqui. Grande parte da Europa e o leste dos Estados Unidos praticamente extinguiram suas florestas graças à retirada de árvores para a construção civil, naval e utilização de madeira como combustível.

Contudo, o uso dos recursos naturais não são o único motivo para se desmatar. Na verdade, a principal causa do desmatamento é geralmente a conversão da área para agricultura, pecuária, garimpo e mineração, ou mesmo ocupação urbana.

Isso já foi um problema histórico no país, quando os cortes eram feitos para o plantio de cana e do café. Mas esta é a principal causa do desmatamento no Brasil até hoje, com a expansão das plantações de soja e das pastagens para a pecuária sobre o território da Amazônia e do Cerrado.

O que o desmatamento pode causar?

O desmatamento apresenta uma série de impactos a curto e longo prazo, em escala local ou até mesmo global. Alguns deles são:

  • Perda de biodiversidade vegetal: espécies de plantas podem entrar em extinção com o corte exagerado. Neste ponto, é importante observar que o Brasil possui um número enorme de espécies que são chamadas de endêmicas. Espécies endêmicas são aquelas que só podem ser encontradas em um lugar do mundo.
  • Perda de biodiversidade animalinúmeras espécies de animais que têm as áreas desmatadas como habitat ficam vulneráveis, sem abrigo ou alimento.
  • Erosão do solo: a cobertura vegetal serve como uma proteção do solo contra a erosão. Sem ela, a superfície está sujeita a maiores danos pelo sol, ventos e chuva.
  • Saúde pública: a perda de habitat de certas espécies, especialmente de insetos, acarreta em riscos para a população humana. Quando a floresta é destruída, estes animais podem se mover para regiões habitadas nos arredores, levando consigo doenças como malária e febre amarela. Até doenças como a AIDS e o Ebola podem ser relacionadas com a perda de habitat, neste caso, de macacos.

Além disso tudo, o desmatamento tem ainda graves consequências no clima do planeta, podendo agravar o aquecimento global e afetar o ciclo das chuvas em todo um continente.

Como o desmatamento pode afetar o clima?

O desmatamento está entre as maiores fontes humanas de gases de efeito estufa no mundo, atrás apenas da queima de combustíveis fósseis. As florestas ao redor do mundo são um grande reservatório do carbono presente no planeta. A queimada, ou mesmo o corte e a decomposição, de suas árvores libera esse carbono na atmosfera na forma de gás carbônico.

O CO2, ou gás carbônico, é o principal responsável pela intensificação do efeito estufa no mundo, apesar de não ser a única substância com esse efeito. Os problemas ambientais decorrentes disso estão no aquecimento global e em mudanças climáticas de maior gravidade.

Outro fator que afeta o clima é a perda da evapotranspiração, liberação de água pelas folhas dos vegetais. Com o desmatamento, todo o ciclo da água na região é prejudicado, e os efeitos podem se estender até outras partes do continente. Graças às movimentações das massas de ar na atmosfera, a chuva que se forma na Amazônia pode cair, por exemplo, na região sudeste. Especialistas apontam o desmatamento na região Norte do país como um dos agravantes da seca que atingiu os reservatórios de água de São Paulo em 2014.

Como evitar o desmatamento?

Evitar — ou pelo menos diminuir — o desmatamento não é uma tarefa fácil. A principal forma de impedi-lo é através da fiscalização. No Brasil, instituições públicas e privadas realizam o monitoramento do desmatamento em todo o território nacional através de imagens de satélites. Através destas imagens, é possível calcular a área desmatada e enviar operações a campo a fim de identificar e prender os responsáveis.

Existem também iniciativas que tentam inibir os lucros provenientes de desmatamento ilegal. Um exemplo disso é um selo de procedência dado à carne bovina, garantindo que ela não tenha vindo de uma área ilegalmente desmatada.

Quanto à produção de alimentos, também é importante observar que, no Brasil, existe uma porção enorme da terra agrícola que é pouco utilizada ou está degradada. Uma solução possível para frear o desmatamento seria deixar de avançar sobre a floresta para abrir novas áreas para agropecuária e utilizar essa terra. Outra saída para esta questão seria a implantação de sistemas agroflorestais, mais sustentáveis que os sistemas convencionais do agronegócio.

Por fim, resta a conscientização da população. A valorização de seus recursos naturais pelo próprio povo é uma ferramenta poderosa para garantir sua preservação. Para isso são importantes ações como a educação ambiental, a divulgação científica e até mesmo o ecoturismo. Este último, se bem feito, coloca pessoas em contato com um ambiente que elas terão vontade de proteger no futuro. Além disso, é uma fonte viável de renda para comunidades locais sem a necessidade da remoção da vegetação.

Trending no Canaltech:

Canaltech
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade