Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Anti-Toro? Não. Ford Maverick é uma mini Ranger sem chassi

Inédita picape Ford Maverick foi apresentada esta semana nos Estados Unidos e será maior do que a Fiat Toro

12 jun 2021 06h00
Compartilhar
Ford Maverick: novíssima picape tem porte maior do que a Fiat Toro.
Foto: Ford / Divulgação

As previsões de que a inédita picape Ford Maverick seria uma anti-Toro não se confirmaram. A Fiat Toro continuará sendo a mais compacta das picapes cabine dupla, mesmo a partir de 2022, quando a Maverick começar a ser vendida no Brasil. A nova picape Ford Maverick, na verdade, será uma mini Ranger, porém sem chassi e com carroceria monobloco.

É verdade que a Maverick tem a mesma largura e altura da Toro (1,84 m e 1,74 m, respectivamente). Mas o comprimento e a distância entre-eixos são maiores. Enquanto a Fiat Toro mede 4,94 m e tem 2,99 m de entre-eixos, a Ford Maverick mede 5,07 m e tem 3,07 m de entre-eixos. Portanto, a Maverick é 13 cm maior e tem 8 cm a mais de distância entre-eixos.

Publicidade

Com essas medidas, e também por uma questão de posicionamento da Ford, a Maverick vai evitar a concorrência direta com a Fiat Toro. Mas a briga entre a Ford e a Stellantis não acaba aí. Provavelmente sabendo que a Maverick seria uma mini Ranger, a Stellantis já desenvolve uma versão alongada da Toro, que será lançada em 2024 com a marca Ram.

Portanto, já em 2022, o mercado brasileiro terá três picapes compactas cabine dupla, com carroceria monobloco, derivadas de SUV: Renault Oroch (Duster), Fiat Toro (Jeep Renegade) e Ford Maverick (Bronco Sport). Nos EUA, a Maverick parte de US$ 20 mil (cerca de R$ 102 mil). Mesmo sendo fabricada no México, ela deve chegar ao Brasil posicionada acima da Toro Volcano Flex (R$ 150 mil), exatamente como aconteceu com o Ford Bronco Sport em relação ao Jeep Compass.

Isso muda o cenário que se esperava para a futura picape Ram: ela não será uma anti-Hilux (Toyota) e sim uma anti-Maverick. Para brigar com a Toyota Hilux e outras picapes do segmento, a Stellantis vai escalar a Peugeot Landtrek mesmo. Enfim, a disputa no segmento de picapes vai mudar bastante nos próximos anos.

A inédita Ford Maverick tem três versões: XL, XLT e Lariat. Na configuração híbrida, a Maverick usa um motor 2.5 de 164 cv e um motor elétrico de 128 cv, com potência combinada de 193 cv. A transmissão é do tipo e-CVT e a tração é dianteira. Segundo a Ford, a Maverick híbrida é capaz de fazer 17 km/l de gasolina na cidade e tem alcance de 805 km.

Publicidade

A outra opção é o motor 2.0 EcoBoost, turbinado, com 253 cv de potência (5.500 rpm) e 375 Nm de torque (3.000). O câmbio é o mesmo do Ford Bronco Sport, automático de 8 marchas. A tração é integral. A suspensão é independente nas quatro rodas. A Maverick 2.0 é a mais cotada para ser vendida no Brasil.

Ford Maverick: para quem busca uma picape menor do que a Ranger.
Foto: Ford / Divulgação

Resta saber qual vai ser o posicionamento da Ford para a picape Maverick no Brasil. Mais comprida e com maior distância entre-eixos do que a Fiat Toro 1.3 turbo, a Ford Maverick levará uma ínfima vantagem na caçamba (942 litros contra 937). Porém, enquanto a Toro pode transportar 750 kg, a carga útil da Maverick será de 680 kg.

O que mais diferencia as duas picapes é o estilo. A Toro pretende ser uma picape “descolada”, para um público mais jovem, com visual bastante agressivo. Já a Ford Maverick vai apostar num design mais clássico, para atingir um público aventureiro e com um perfil que remete aos consumidores da Ranger do início do século, que buscavam uma picape forte e compacta.

Fiat Toro Volcano flex: agora com muito mais potência
Video Player

 

Publicidade
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações