Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Três estudantes são mortos em tiroteio em escola nos EUA

Incidente aconteceu na cidade de Oxford, no estado norte-americano do Michigan; suspeito foi detido

30 nov 2021 19h36
| atualizado às 19h47
Compartilhar

Pelo menos três estudantes foram mortos, e outras oito pessoas, incluindo um professor, ficaram feridas nesta terça-feira em um tiroteio em uma escola secundária na cidade de Oxford, no estado norte-americano do Michigan, e um aluno de 15 anos foi rapidamente detido, segundo as autoridades.

Uma resposta expressiva de policiais e equipes de emergência seguiu o atentado, que foi reportado na Oxford High School, a cerca de 65 quilômetros ao norte de Detroit, pouco antes das 13h no horário local, afirmou o departamento de polícia de Oakland.  

Publicidade
Estudantes deixam Oxford High School após tiroteio 30/11/2021
Foto: Reuters

"O suspeito fez vários disparos", disse o sub-xerife Michael McCabe a jornalistas no local. "Há várias vítimas. Lamento informar que temos três vítimas falecidas no momento."

Ele acrescentou que entre os mortos estão um garoto de 16 anos, uma menina de 17 e outra de 14.

O suposto atirador, um aluno de 15 anos da escola, foi rapidamente detido por policiais sem resistir após disparar entre 15 a 20 tiros com uma pistola semiautomática, disse McCabe.

"O negócio todo durou cinco minutos", completou McCabe.

Publicidade

Autoridades acreditam que o estudante agiu sozinho.

McCabe elogiou a escola por sua preparação para um tiroteio e uma retirada ordeira.

O presidente Joe Biden foi informado do tiroteio pelo conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan antes de proferir comentários em uma faculdade técnica de Minnesota, disse a secretária de imprensa, Jan Psaki, a repórteres.

"Meu coração está com as famílias que carregam a dor inimaginável de perder um ente querido", disse Biden de Minnesota.

Publicidade
Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações