Mais de 1.000 cursos com certificado por menos de R$0,70 por dia.

Evento internacional sobre saúde bucal da criança é presidido por pesquisadora mineira

17 set 2019 12h57
Compartilhar

Professora e pesquisadora, Doutora Patrícia Valério será a primeira brasileira a presidir a Reunião Científica do Wilma Simões European Institute (WSEI), evento de grande representatividade mundial, que esse ano acontecerá junto com XII reunião científica da IFUNA Associação Internacional de Funcionalismo. O evento acontecerá em Lisboa, Portugal, entre 26 e 28 de setembro. O tema escolhido para estas reuniões reflete a atual estratégia do OMS/Europa: "Investir na saúde da criança".

Foto: Instituto Patrícia Valério / DINO

Inúmeros estudos realizados em todo o mundo apontam para a importância de investir na saúde bucal na primeira infância. Entre os principais motivos que justificam esse investimento está no fato de que a boca tem forte influência no desenvolvimento do corpo humano, com grande repercussão no correto desenvolvimento da criança. "Grande parte dos pais e até profissionais de saúde não conseguem compreender a relevância da saúde oral e o acompanhamento pelo dentista do estabelecimento correto das funções orais nos primeiros anos de vida da criança. Problemas como sucção errada na hora da mamada, falta de selamento dos lábios, mal relacionamento entre as arcadas, se não identificados previamente podem acarretar danos sérios a saúde como assimetrias na face ( as vezes intratáveis mais tarde), distúrbios de sono e respiração, e até problemas posturais e da visão", explica a professora, doutora Patrícia Valério.

Publicidade

Segundo a presidente dos eventos, o objetivo dessas duas reuniões científicas (que irá reunir reconhecidos mestres e doutores da área da saúde de 21 países) é mostrar que essa estratégia deve ser disseminada internacionalmente e reforçar a necessidade de juntar as diversas áreas das ciências da saúde, para dar a cada criança a possibilidade de ter um correto crescimento e desenvolvimento, expressando assim toda a sua potencialidade. Dentre os temas que serão discutidos no congresso estão: Crescimento Craniofacial, Mastigação, Adaptação Miofuncional, Ortopedia Funcional dos Maxilares, Postura Corporal, Distúrbios de sono e da respiração.

Problemas mais frequentes na infância

De acordo com Dra. Patrícia, oclusopatia é a má relação entre os ossos da maxila e da mandíbula. Isso pode prejudicar o desenvolvimento ósseo da face e das articulações temporomandibulares (ATM)". Para se ter uma ideia, uma oclusopatia está presente em 7 de cada 10 crianças com dentes de leite. "Portanto, cerca de 70% das crianças na faixa etária entre 3 e 6 anos de idade já apresentam problemas que devem ser reconhecidos e tratados por um especialista", ressalta a pesquisadora.

Segundo a pesquisadora, as oclusopatias podem ter várias causas, como hábitos errados de sucção, hábito de mastigar só de um lado (já que os músculos de um dos lados trabalham mais que os do outro lado nessa mastigação), desvios dos dentes quando estão nascendo, etc. O mais importante é ressaltar que desses 70% de crianças ainda em dentição de leite que apresentam alterações na mordida, 90% ainda não apresentam assimetrias faciais. "Se não tratada o quanto antes, essa alteração de oclusão pode se converter em assimetria das estruturas esqueléticas com influência na postura corporal da criança; e como a base da órbita ocular está relacionada com o maxilar superior...até na visão. Por isso insistimos que os pais levem seus filhos o mais cedo possível ao consultório odontológico. Se identificados precocemente, os problemas oclusais podem ser solucionados ainda na infância prevenindo alterações complexas".

Publicidade

Antes de completar 3 anos já é indicado o acompanhamento com o dentista

Dra. Patrícia Valério explica que a mamãe deve ir ao dentista durante a gravidez e a criança deve ir ao dentista antes de ter os dentinhos para que os pais recebam as orientações adequadas de como prevenir o aparecimento de oclusopatias, estimulando de forma correta a boquinha. Executar todas as funções da boca de forma adequada e cuidar dos dentinhos que irão nascer evitando hábitos prejudiciais (chupeta e mamadeira por tempo prolongado), levará a plenitude da função. "Promover a correta estimulação das funções da boca para permitir o correto crescimento e desenvolvimento do indivíduo, não é uma opção, mas uma obrigação do profissional de saúde. "
Site do evento: www.wsei.org/meetingintro

Sobre Dra. Patrícia Valério
A Profa. Dra. Patricia Valério é:
- Pesquisadora pós-doc do Laboratório de sinalização de Calcio, no Departamento de Fisiologia da UFMG e do Wilma Simoes European Institute (Portugal)
- Professora do Curso de Especialização em OFM do WSEI (Portugal)
- Professora na Instituição Biofokus (Turquia)
- Professora do Instituto Marius Catiche (Alemanha)
- Professora da AIOI-Italia
- Professora do Curso de Especialização em Ortodontia da Universidade de Itaúna
- Professora da Faculdade de Odontologia da APCD-FAOA,São Paulo
- Pesquisadora convidada das universidades: Marmara (Tuquia), Ioannina (Grécia) e Aveiro (Portugal) 



Website: http://www.wsei.org/meetingintro

Publicidade
Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações