Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

SP coloca no fim da fila quem escolher marca de vacina

Prefeito da capital paulista sanciona lei que impedirá pessoas de procurarem outros postos para se vacinar, caso recuse a dose disponível

27 jul 2021 09h14
| atualizado às 09h21
Compartilhar

A partir de agora, quem se recusar a tomar a vacina disponível nos postos de vacinação de São Paulo irá para o fim da fila. A lei foi sancionada pelo prefeito da capital paulista, Ricardo Nunes, nesta terça-feira (27) e publicada no Diário Oficial.

Profissional de saúde prepara dose da vacina 09/02/2021 REUTERS/Sebastian Castaneda
Foto: Reuters

O texto prevê que “aquele que for retirado do cronograma de vacinação por recusa do imunizante será incluído novamente na programação após o término da vacinação dos demais grupos previamente estabelecidos”.

Publicidade

Assim, quem se recusar a tomar a vacina deverá assinar um termo de responsabilidade, informando a recusa, que será anexado ao cadastro do paciente na rede de saúde para que a pessoa não consiga se vacinar em nenhum outro posto.

Apenas gestantes, puérperas e pessoas com comorbidades comprovadas por recomendação médica não serão afetados pela lei. Os inscritos na “xepa” devem seguir as regras.

Medida adotada pelo Estado

Outras cidades do Estado de São Paulo também adotaram a mesma regra. São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e Embu das Artes também deixaram para o “final da fila” do calendário de vacinação os que quiserem escolher a vacina.

Publicidade

Em cidades do interior, como Jales, Rio Preto, Urupês e Cerquilho, há leis semelhantes com punições diferentes.

Fonte: Equipe portal
Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações