Monte seu e-commerce e divulgue sua marca no Terra

Salvador cancela festa de réveillon por nova onda na Europa

Prefeito Bruno Reis (DEM) anunciou cancelamento do evento na capital baiana nesta segunda-feira, 29. 'Seguimos colocando a vida das pessoas em primeiro lugar', disse

29 nov 2021 11h07
| atualizado às 11h12
Compartilhar

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), anunciou nesta segunda-feira, 29, que não haverá festa de réveillon neste ano na capital da Bahia. O cancelamento se deve, segundo o chefe do Executivo, ao recente aumento no número de casos de covid-19 na Europa e à variante Ômicron, descoberta recentemente na África do Sul. Ambos os eventos têm trazido preocupação ao Brasil.

Prefeito de Salvador, Bruno Reis, durante pronunciamento nesta segunda-feira, 29; Salvador anunciou cancelamento da festa de réveillon deste ano
Foto: Facebook/Bruno Reis / Estadão

"Diante da chegada de uma nova variante do coronavírus e do aumento de casos na Europa, estou tomando a decisão de cancelar o Virada Salvador desse ano", escreveu Bruno Reis nas redes sociais. O prefeito reforçou a importância do evento para economia da cidade, mas disse que a Salvador segue "colocando a vida das pessoas em primeiro lugar".

Publicidade

"Os números de óbitos e de internações só fazem cair em nossa cidade, só que, em um cenário deste, de incertezas, de dúvidas, não há como realizar o festival da virada este ano, um evento para mais de 250 mil pessoas", afirmou Reis em pronunciamento durante a manhã. "Estamos a exatamente um mês do início da festa, e chegamos ao limite de (tomar) esta decisão."

A alta de casos que forma a quarta onda de covid-19 na Europa, somada à descoberta da Ômicron, tem levantado dúvidas sobre o futuro da situação brasileira na pandemia. Pesquisadores ouvidos pelo Estadão afirmam que é difícil prever os rumos da pandemia no País, mas não descartam o risco de uma nova alta nos registros, sobretudo diante do relaxamento de medidas de proteção. Com o avanço da vacinação, porém, a expectativa é de haver menos internações e mortes.

Nesta segunda, a Organização Mundial da Saúde (OMS) enviou documento aos governos alertando que o risco global da variante Ômicron é "muito alto". Destacou, porém, que há poucas evidências substanciais sobre a variante de preocupação.

Enquanto pesquisadores ainda tentam entender as características da nova cepa, medidas de controle, como restrição da entrada de estrangeiros, têm sido adotadas em países da Europa e de outros continentes.

Publicidade

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou na última sexta-feira, 26, a adoção de medidas restritivas de caráter temporário em relação aos voos e viajantes procedentes da África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue em decorrência da nova variante.

Neste domingo, 28, a agência informou ter identificado um caso positivo de covid-19 em um passageiro brasileiro com passagem pela África do Sul e que desembarcou no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, neste fim de semana. Não há ainda a confirmação que o caso seja da variante Ômicron.

Está gostando da notícia? Fique por dentro das principais notícias
Ativar notificações